+Ciência: Potencial Cura Para a #SIDA

Publicado em Atualizado em

Foi mesmo isso que vi agora mesmo, ao vaguear pelas notícias atualizadas no Google Ciência que dei de caras com algo bastante positivo que pode mudar completamente o destino de muitas pessoas… Claro que, infelizmente, ainda demorará alguns anos a termos algo em concreto (como uma vacina), mas saber que os estudos em animais começam ainda este ano, é algo bastante positivo!

Estudo aponta para potencial cura para a sida

Cientista modificou proteína do vírus que impede a sua progressão para a doença

Um cientista australiano disse esta quarta-feira ter descoberto como virar o vírus VIH contra si próprio para o impedir de progredir para a sida, o que considerou um importante avanço na descoberta de uma cura para a doença, refere a Agência Lusa.
David Harrich, do Instituto de Investigação Médica de Queensland, disse ter modificado com sucesso uma proteína no VIH que o vírus precisa para se duplicar, transformando-a de modo a inibir o seu desenvolvimento.

«Nunca vi nada assim. A proteína modificada funciona sempre», disse Harrich, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

O cientista assinalou que, embora existam muitos obstáculos a afastar, se a investigação continuar no bom caminho poderá conduzir a «uma cura para a sida».


Harrich disse que a proteína modificada, que designou Nullbasic, mostrou uma «extraordinária» capacidade para impedir o crescimento do VIH em laboratório e pode ter implicações estimulantes quer no combate à sida quer no tratamento de infetados com o VIH.

«O vírus poderá infetar uma célula, mas não se propagará», declarou o cientista no seu estudo, publicado na última edição da revista Human Gene Therapy.

O facto de uma única proteína poder ser tão eficaz poderia significar o fim de tratamentos muito caros por incluírem múltiplos medicamentos, representando melhor qualidade de vida e custos mais baixos para as pessoas e os governos, adiantou.

Harrich assinalou que seria a primeira vez que se conseguiria «parar o VIH com um único agente em várias etapas do ciclo de vida do vírus».
As experiências com a proteína em animais devem começar este ano, embora a sua utilização em qualquer tratamento possa demorar alguns anos.

O número de infetados com VIH a nível mundial subiu em 2011 para os 34 milhões, contra 33,5 milhões no ano anterior, de acordo com os últimos dados das Nações Unidas.
A grande maioria vive na África subsaariana (23,5 milhões), enquanto o sul e o sudeste da Ásia totalizam 4,2 milhões de infetados.

Fonte: TVI24

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s