#Apps Que Não Podem Faltar no Vosso #SmartPhone – Especial Android–Parte 1

Publicado em

Se coisa que vos prometi na edição anterior, então cá fica o especial Android para vos ajudar a perceber mais sobre o vosso dispositivo.

Tudo aqui o que irei escrever é uma adaptação daquilo que vem na revista Exame Informática, do mês presente (Agosto).

Comecemos por ESCOLHER O TELEFONE E TABLET

A escolha de um dispostivo Android não deve limitar-se ao design do dispositivo. Sabemos que é por aí que tudo começa, mas quando estamos perante um sistema operativo aberto, há que pensar em ouras variáveis.

O FABRICANTE É MUITO IMPORTANTE

A Google (obviamente) e a Asus são das fabricantes que mais rapidamente disponibilizam as atualizações para este sistema operativo, sendo que Samasung, Sony e HTC são mais lentas, principalmente para os telefones que não são topo de gama. Ou seja, os modelos mais antigos é mais provável nunca ver um novo update de sistema chegar até eles. Obviamente que também se escolherem um telefone de operador o cenário é muito pior pelas diversas limitações e testes que se fazem antes de as atualizações chegarem aos vossos smartphones. Sendo assim, um aparelho Nexus (marca dos smartphones da Google) que trazem o Android no seu estado mais puro (isto é, sem as personalizações das fabricantes) terão acesso a atualizações muito rapidamente.

Obviamente que se tem que também perceber que lançar atualizações nunca é fácil pelos testes que se fazem para garantis estabilidade do dispositivo que têm em mãos. Algo que é sempre também dificultado pelo próprio sistema operativo – Android – em que a fragmentação faz com que existam diversas versões do sistema operativo, diferindo como tal as características.

ATENÇÃO NA COMPRA

Algo como a resolução do ecrã, velocidade do processador, o armazenamento são vistais na escolha, principalmente porque o sistema Android tende em ficar mais lento à medida que o tempo vai passando, por isso, tente adquirir um dispositivo com estas características:


Dois Núcleos (Mínimo) – Mesmo se a versão for a 4.1 vai notar algumas perdas de fluidez. No entanto, os dois núcleos de processamento são o mínimo para garantir que está a fazer um investimento correto. Quem tenha um orçamento mais vasto, porque não procurar os quatro núcleos que estão nos topo de gama?

Bastante Armazenamento – A partir dos 8GB será o ideal. Tenha também em atenção se há expansão via cartão MicroSD. É sempre importante porque lhe dará mais espaço, até porque poderá instalar as aplicações que baixará pela Google Play diretamente no cartão.

A Resolução do Ecrã e a Densidade de Píxeis São Muito Importantes – Quanto maior forem, melhor será a experiência de utilização. Seja por exemplo a ler, navegar na Web, e, claro, a jogar. Se o dinheiro permitir, invista num ecrã algures nas 4 polegadas e com uma resolução de 540X960.

Cartão Sim… Ou Não? –  Nos smartphones esta questão não se coloca, mas no tablet é crucial porque os dispositivos custam, em média, mais que 100€. Comprar com cartão será o melhor se: o tablet é para uso profissional e não se pode dar ao luxo de ficar sem acesso à Web; tem um smartphone com um plano de dados muito limitado; não tem Wi-Fi em casa e não é cliente PT ou Zon; e mora fora de um centro urbano onde os hotspots Wi-Fi são escassos. Caso contrário, não vai compensar no modelo com conectividade móvel. Fique-se pelo Wi-Fi. Pode sempre usar o smartphone para dar “rede” ao tablet (funcionando o smartphone como hotspot) e, se for cliente Zon ou PT, tem milhares de hotspots abertos espalhados por todo o país – e alguns casos na Europa.

E 4G, Vale a Pena? – Quando o 3G ainda tem muito para dar, essa deverá ser a prioridade. Ou seja, pode carregar vídeos e entrar em sites sem grandes quebras de fluidez. O 4G é o futuro, certo, pelo que se precisar de muita largura de banda para ver vídeos, downloads, TV em direto, …, deverá considerar este investimento. Mas tenha em atenção que o 4G vai roubar autonomia e que a cobertura no nosso país ainda não está completa.

DICAS:

ORÇAMENTO – Só os dispositivos mais recentes recebem a versão mais recente. Muitos que ainda estão na 2.0(telefones) ou na 3.2 (tablets) nunca vão migrar para a 4.0. Ou seja, veja sempre a versão que vem pré-instalada para não se arriscar a ficar parado no tempo.

TODOS DIFERENTES, QUASE TODOS IGUAIS – Não se iluda: os Androids são todos diferentes apesar de a sua forma de funcionamento respeitar as mesmas regras. Hoje, a Samsung é a que faz a melhor personalização, seguida pela HTC, Sony e LG. A experiência Android é melhor nestes terminais.

O próximos será sobre Segurança… Estejam atentos Smiley piscando

Uma opinião sobre “#Apps Que Não Podem Faltar no Vosso #SmartPhone – Especial Android–Parte 1

    […] Se não viram a Parte 1, cá têm:  Escolher o Telefone e Tablet […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s