Doar Sangue!

Publicado em

como-doar-sangue

Boas noites,

Se existe coisa de que vos quero falar é do meu desejo de dar sangue. Sei que poderia ter um desejo diferente, não era? Mas bem, dar sangue acho que é uma coisa fantástica e se nós tivermos essa oportunidade – e com isto refiro-me a não dar o badagaio ao ver sangue -, é algo que o devemos fazer. Além do mais, residentes em Portugal, penso que viram na última semana que existem certos tipos de sangue que estão em falta (nomeadamente O- (dador universal).

Mas bem, o que eu vos quero apresentar aqui é, se estiverem interessados, (ou não), ou estiverem a elaborar um trabalho ou, simplesmente, por curiosidade, todas as informações para que vocês possa ser dadores! Até porque, e segundo este artigo: “durante o período que antecede o carnaval as doações de sangue normalmente caem até 50%.”

Penso que muitas destas quebras, para além de nos anos anteriores terem resultado do feriado e eventuais pontes, poderá ter a ver com a quebra de algumas das vantagens que os doadores de sangue tinham no passado, tal como a isenção de taxas nas consultas médicas, direito a faltar ao trabalho em alguns dias e …

Vamos começar?

Posso dar sangue?

Pode dar sangue se tiver bom estado de saúde, hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos.  Para uma primeira dádiva, o limite de idade é aos 60 anos.

Não dê sangue se:

– alguma vez utilizou drogas por via endovenosa.
– teve contatos sexuais a troco de dinheiro ou drogas.
– sendo homem ou mulher, teve contatos sexuais com múltiplos(as) parceiros(as).

se foi parceiro sexual de:

– qualquer dos grupos anteriores.
– seropositivo para o Vírus de Imunodeficiência Humana – VIH.
– portador crónico do Vírus da Hepatite B e Hepatite C – VHB, VHC.

e, ainda se:

– tem história familiar de Doença de Creutzfeldt-Jakob e variante – DCJ, vDCJ.
– fez tratamento com hormona de crescimento, pituitária ou gonadotrofina de origem humana.
– fez transplante de córnea ou dura-máter;
– fez transfusão.
– tem Epilepsia, Diabetes insulino-dependente ou Hipertensão grave.

– teve parto nos últimos 6 meses; está a amamentar (adiar 3 meses após cessar o aleitamento).
– foi operado nos últimos 4 meses (6 meses caso tenha tido complicações).
– fez endoscopia nos últimos 4 meses.
– fez tatuagem ou piercing nos últimos 4 meses.
– fez tratamento dentário (por exemplo extração dentária) há menos de uma semana.
– teve um novo(a) parceiro(a) sexual nos últimos 6 meses.

Intervalo entre dádivas

Os homens podem dar sangue de 3 em 3 meses (4 vezes/ano) e as mulheres de 4 em 4 meses (3 vezes/ano) sem qualquer prejuízo para si próprios. Uma unidade de sangue total representa aproximadamente 450ml. Cada pessoa tem em circulação 5 a 6 litros de sangue, dependendo da sua superfície corporal. O sangue doado é rapidamente reposto pelo nosso organismo. Não há qualquer possibilidade de contrair doenças através da dádiva de sangue, pois todo o material utilizado é estéril e descartável e usado uma única vez.

Taxas Moderadoras

No que diz respeito aos critérios para atribuição de isenção aos Dadores de Sangue, aCircular Normativa Nº 30/2013 de 30 de setembro, da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), explicita  que os Dadores de Sangue podem beneficiar da isenção do pagamento de taxas moderadoras nas seguintes condições: se tiverem efetuado mais de 30 dádivas na vida ou se tiverem duas dádivas nos últimos 12 meses, incluindo os candidatos à dádiva impedidos temporária ou definitivamente de dar sangue desde que tenham efetuado 10 ou mais dádivas válidas.

Lê toda a informação AQUI!!!

Cartão Nacional de Dador de Sangue

CND_novo

20 Dúvidas sobre a Dádiva de Sangue

1. – Para dar sangue,« terei que fazer uma inscrição prévia?

2. – Eu já tive várias doenças no passado. Poderei ser dador de sangue?

3. – O sangue doado não me vai fazer falta?

4. – O meu tipo sanguíneo será mesmo necessário?

5. – Conseguirei ultrapassar o meu receio de dar sangue?

6. – Ainda não atingi a maioridade, Poderei dar sangue?

7. – O meu peso será suficiente para ser dador?

8. – Já dei sangue este ano. Posso repetir a dádiva?

9. É permitida a venda de sangue?

10. – Após a dádiva sentir-me-ei enfraquecido?

11. – Sei que já existem muitas pessoas que dão sangue. A minha dádiva irá fazer diferença?

12. – Onde posso dar sangue?

13. – Não tenho muito tempo livre. Quanto tempo terei de despender para dar sangue?

14. – Poderei ser recusado como dador de sangue?

15. – A dádiva de sangue é obrigatória?

16. – Se algum dia precisar de sangue, ao recorrer a um serviço privado terei acesso ao sangue que necessitar?

17. – Será que o meu sangue presta?

18. – Causa-me transtorno deslocar-me para dar sangue. Haverá outra forma de poder contribuir com a minha dádiva?

19. – Poderei dar sangue apenas quando alguém próximo de mim precisar dele?

20. – Poderei ausentar-me do meu locar de trabalho para dar sangue?

Descobre as respostas aqui

Será que vos consegui “atrair”?

Eu confesso que a única coisa que me mete confusão é a velocidade a que o sangue sai. De qualquer das maneiras pensem nisso. Não é preciso darem muitas vezes ao ano. O que interessa é que, no fim, o vosso sangue poderá vir a salvar alguém no futuro.

Todas as informações foram retiradas do site:

Espaço Dador – Instituto Português do Sangue

Relativamente à notícia que referi, podem encontrar aqui já bons resultados daquilo que foi uma sensibilização por parte dos media:

Agradecimento e Alerta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s