cinema

Aventuras na Capital – Parte II

Publicado em

Por Andreia Firmino

Chegámos a Lisboa e chovia torrencialmente, sentia-se um vento cortante que só dava vontade de nos abrigarmos. “Vamos para dentro do shopping, ao menos lá está quente” disse o Diogo e lá fomos nós, lojas de roupa e acessórios para mim, Fnac e Bertrand para ele. Depois de irmos comprar os bilhetes para o filme que íamos ver já se via na rua um céu azul convidativo a um passeio e aí fomos nós passear pelo Parque das Nações. O vento continuava cortante, mas nada que não se aguentasse e a andar nós aquecíamos. Depois de umas dezenas de fotos tiradas eis que o meu namorado teve uma brilhante ideia (nada de brilhante, o que esquece ao diabo lembra-lhe a ele), ir procurar a Sony Portugal. Ligou o GPS do seu Xperia Z2 (mais um beijinho à pala desta referência) e aí fomos nós à descoberta. Andámos, andámos, andámos… E andámos para bater com o nariz na porta de um prédio, prédio cujo penúltimo andar acolhe a Sony Portugal. Mas pronto, o rapaz ficou feliz e só isso já vale qualquer esforço.

Voltámos ao shopping e fomos enfiar-nos no conforto de uma sala de cinema (que em dias chuvosos e frios sabe ainda melhor) a ver O Excêntrico Mortdecai. Não era a nossa primeira escolha, mas valeu a pena, valeu pelo menos umas boas gargalhadas (apesar de, confesso, me rir mais do Diogo a rir do que do próprio filme).

O filme acabou, saímos do conforto e quentinho da sala de cinema e fomos até à gélida estação de comboio. Muitas paragens depois lá chegámos ao destino, Azambuja para ser mais específica, e fomos jantar com uns amigos meus. Pizza foi a ementa!!

Chegámos a casa já era tarde, mas mesmo assim ainda fomos ver um episódio de Castle (acho eu, sinceramente agora estou um pouco baralhada). No domingo, para além de um encontro entre o Diogo e a minha afilhada que do alto dos seus 3 anos diz “há dois Diogos e eu não gosto do Diogo da madrinha”, não fizemos muito mais do que estar abraçados a ver Mr. Bean e Castle, aproveitando cada minuto. Porque… Quem não gosta de abraços?

Não vos consigo transmitir por palavras exatamente tudo o que se viveu neste fim-de-semana, mas pode ser que o meu excelentíssimo namorado vos venha dar a perspetiva dele da história. 😉

Beijinhos, abraços e muitos palhaços (ou amassos).

Anúncios

Finding Dory é TT no Twitter

Publicado em Atualizado em

Foi hoje anunciado oficialmente a sequela do fantástico filme: À Procura de Nemo que estreou em 2003. O novo filme só estará pronto em 2015 e penso que percebem o porquê de o ser.

doru

Vejam o anuncio oficial, no talk-show da Ellen que desde início dá voz ao desenho animado e agora foco da sequela: Dory

dory

Eu estou bastante ansioso e posso dizer que acho extraordinário a rápida aderência e felicidade que está a ter por todo o mundo.

#Cinema: The Host (Nómada)

Publicado em

The_Host_Poster

Olá a todos, eu tinha mesmo que aqui vir para vos dar a opinião do filme que fui ver ontem ao Cinema City.

Primeiro tenho-vos a dizer que adorei por completo. Contudo, para dizer isto deixem-me justificar, recuando uns anos atrás quando li o livro…

 

 

 

200px-The_HostDeixem-me dizer-vos que estava bastante animado por a Stephenie Meyer ir fazer um livro tão diferente ao escrever sobre ficção cientifica. Além do mais era uma história completamente diferente daqueles que já tinha sido criada.

Quem o comprou foi a minha tia sendo que eu li depois. Confesso que quando peguei nele me custou a perceber como é que aquilo estava escrito pois estava muitas vezes a personagem a pensar e a falar – Melanie – e outras vezes a hospedeira – Nómada (Noa).

Quando acabei de ler o livro, o meu pensamento foi: isto é sem dúvida uma história muito melhor do que a série anterior criadas pela escritora – A Saga Luz e Escuridão, ou conhecida no cinema ridiculamente por Saga Twilight (deveria ser Luz e Escuridão).

A obra parecia-me muito mais complexa. Era certo que era por vezes meio enfadonha, mas a história estava muito bem criada. Como tal, quando soube da sua adaptação para cinema fiquei contente mas reticente pois como é que eles iriam transpor esta obra extensa para o grande ecrã?

the-host-poster5

Começando então, pela pergunta mais óbvia e que comecei por colocar em cima, eles de facto colocaram uma outra voz a falar dentro do corpo da Melanie, fazendo esta o papel de Nómada (Noa).

O resultado no início fica algo de estranho mas revelou-se ao longo do filme algo bastante cómico pelos diálogos entre ambas as “diferentes almas” com as situações com que se vão deparando. Aliás, o filme até permite bastante riso entre os diálogos das personagens e só vos tenho a dizer que o elenco está muito bem escolhido.

A classificação do filme é para maiores de 12 anos, mas posso dizer que acho que seria melhor aumentar a idade para mais dois anos por existirem umas duas cenas um pouco violentas para os de 12 anos. As cenas são mesmo fortes no contexto em que acontece a prestação dos atores foi fantástica e toda a banda sonora que acompanhou essa cena também. Basicamente eles eram para serem apanhados pelos Batedores mas para não dar os seus corpos para novas almas, decidem matar-se, indo contra um muro. É algo bastante dramático.

Como devem calcular, eu já li mais uns cem livros depois de Nómada pelo que, o facto de não me lembrar tão bem do livro pode ter permitido que gostasse bastante do filme por não me lembrar de alguns dos pormenores.  Contudo, tenho que dizer que me lembro muito bem de duas cenas que tive pena de não estarem no grande ecrã. Mas o filme tinha 2 horas. Penso que não tinham meios de as colocar.

Uma das cenas é quando ela fala dos mundos onde esteve: no da água, no das aranhas e por aí fora (só me lembro destes dois Smiley mostrando a língua ) e, outra cena, é quando os dois rapazes principais – um apaixonado por Noa e outro pela Melanie – lhe oferecem cereais ao mesmo tempo, de um modo competitivo porque ambos estão apaixonados pela mesma pessoa, mas por almas diferentes. Confuso, não é? Pois é! Mas no filme isso é muito bem retratado em vários diálogos que nos permite imaginar como nós éramos se fossemos feitos reféns de uma bactéria que tomasse o nosso corpo dela (por exemplo).

O final foi bastante emocionante por vermos Melanie/Noa deitadas na maca do Doc. para devolver o corpo à Melanie e para o Doc. a deixar morrer (depois acontece aqui algo crucial para o desenvolvimento que não vos digo Smiley mostrando a língua). Esta cena existe um diálogo mais profundo entre Melanie e Noa em que ambas estão gratas por se terem conhecido. A própria Melanie já não queria que ela fizesse aquilo…

Não me quero alongar mais para não vos estar a dar mais spoilers para os que não lerem, mas o filme vale mesmo a pena. Todo o ambiente está muito bem criado e o clima de romance está muito bem feito por não estar exagerado. Tudo acontece muito rápido mas foi tudo muito bem feito. Compreendo agora o porquê de demorarem tanto tempo na pré-produção do filme.

Planos para um segundo: Stephenie Meyer, só te digo que és uma preguiçosa! Já passaram quase 6 anos desde o último e até agora só tens 3 capítulos do 2º livro??? Como é que isso acontece?

O facto é que o filme acaba como uma cena que nos deixa a imaginar de como será agora? Será que os humanos num terceiro filme se irão todos revoltar para expulsar os invasores do nosso planeta? E o que acontece às almas que se juntaram aos humanos por se apaixonarem por eles e terem pena de nós? É algo que espero mesmo ver desenvolvido. Penso que agora existe uma liberdade melhor até porque neste filme eles tiveram que introduzir este novo mundo aos que não lerem os livros e esse é mais um dos motivos por achar que foi tudo muito bem selecionado.

Gostava também de saber como eram os outros mundos, até porque sou um ser humano e penso que represento todos nesta questão. Porque apesar de isto ser tudo fantasia, imaginação e ficção cientifica, estamos sempre curiosos ao que será o mundo lá fora. E se tivermos mais uma perceção de mais um filme de ficção cientifica que é tão diferente dos outros, porque não introduzir essas perguntas num segundo filme?

Cinema: The Words

Publicado em

As Palavras

Faz precisamente hoje uma semana que vi este filme que me tinha despertado à atenção pelo tema nele presente. Contudo, ao o ver ainda tive uma grande surpresa quanto à história que nos é contada com brilhantes atores e com uma interpretação fantástica.

Sem dizer muito o que conta a história, até para vos despertar o interesse para o verem, é um filme que nos fala basicamente no que é certo e no que é errado de uma maneira diferente quando um escritor desesperado por querer ter em seu nome um segundo sucesso, encontra um manuscrito e o copia sem pensar duas vezes e sem ter propriamente a consciência do que fazia.

Contudo, o filme é surpreendente no final.

Para já, a história é contada por um escritor que está a apresentar o seu livro, lendo-o ao público. Ou seja, o filme é a história que está a ser contada por um escritor famoso.

No meio da história que está a ser contada ainda somos transportados para uma outra história: a história que foi copiada e virou sucesso.

O que acontece no final da história ser terminada e voltarmos para o plano do real (e não no imaginário, como vai acontecendo ao logo do filme) é surpreendente e até pode deixar alguns confusos.

O próprio romance envolvente é subtil.

O trailer está muito bom, referindo algumas das situações que aqui referi, e com uma música fantástica e potente dos Imagine Dragons:

Sem querer revelar mais do filme, fiquem com o trailer (já aqui apresentado por mim no passado ano):

#Print– #Movies Pt.9 (#IceAge4)

Publicado em Atualizado em

Cá fica, os prints deste fantástico filme!

ice1ice2ice3ice5ice6

Leia o resto deste artigo »

#Print– #Movies Pt.8

Publicado em Atualizado em

Este será especial à minha coleção de livros favorita: Os Instrumentos Mentais e a respetiva prequela (com o seu segundo livro a ser publicado em Portugal) e os dois últimos livros dos Instrumentos Mortais a serem publicados ainda nos EUA para o ano que vem.

O trailer é fantástico e pode ser visto logo após algumas imagens, claro:

23

1456483071_527802297247689_1666902345_n

(o trailer não está ainda disponível no youtube, podem contudo ver no site oficial aqui)

Os meus livros Smiley de boca aberta Smiley de boca aberta

Brincadeira de CinePop

Publicado em Atualizado em

O site onde costumo ir e que têm sempre as últimas notícias do mundo do cinema e atores relacionados fez uma brincadeira em que faz uma prévia de como “poderá” ser uma página deles em 2020. Ora vejam (o site é brasileiro):

cinepop2020p

  • Kristen Stewart tentou e tentou, mas após poucos anos atuando ela decidiu se aposentar.

  • Após estrear bem nos cinemas com Machete Mata, Lady Gaga continuou sua carreira como atriz, e culminou sendo indicada ao Oscar por sua fantástica atuação em Glittler 2, sequência da bomba Glitter – O Brilho de uma Estrela, estrelado por Mariah Carey.

  • Batman ganha mais um reboot nos cinemas após a fantástica trilogia de Chris Nolan e o fracasso reboot de 2015, estrelado por Colin Farrell.
  • Angie e Brad adotam o 12º filho.
  • Com as novas salas em 6D, Titanic retorna aos cinemas com banho de água e muito frio.
  • Marvel e Sony fecham acordo e Homem-Aranha vai aparecer em Os Vignadores 4.
  • Atividade Paranormal 12 estreia em Outubro, e conta com viagem no tempo e fantasmas orientais.
  • Andy Serkis será o Brinquedo Assassino Chucky por captura de movimentos.
  • Meryl Streep concorre ao 20º Oscar por sua atuação como a cantora Madonna.
  • Harry Potter está de volta. J.K. Rowling finaliza o oitavo livro, que mostra Harryvinte anos após os eventos de Harry Potter e as Relíquias da Morte, casado com Hermione. Ele e Rony precisam colocar as diferenças de lado quando um seguidor de Voldemort ameaça suas vidas.

Desafio Total–Foi Mesmo! (Filme)

Publicado em Atualizado em

DesafioTotalPoster

É o filme que saiu a semana passada e que tem levado muita gente ás salas de cinema, e aproveitem e vão ver que esta indústria precisa de sobreviver. Mas bem, tirando um grupo sentado ao lado do nosso que só se ria e dizia WTF em voz alta… o que é mesmo perturbante, o filme é recheado de cenas de ação.

Sem desvendar muito das cenas, deixem-me dizer que essas duas atrizes são fabulosas… e em tudo. Foi um filme muito bem construído apesar de faltar um bocado mais de história só para encaixarmos mais facilmente certas coisas. Até porque em filmes de ação as coisas são muito rápidas. Os efeitos especiais estão muito bons, parece mesmo real esquecendo-nos que aquilo foi feito em computador e com cenários verdes e azuis.

Possivelmente por esse aspeto de história dou nota de 4 a 4 e meio. Mas vejam e passem um bom tempo Smiley piscando