Fotografias

Algumas coisas sobre fotografia (píxeis, f, ISO, …)

Publicado em

Boa tarde,

Ao tempo que cá não vinha falar com vocês, mas desta vez venho falar de algo que gosto bastante: fotografia. E, é mesmo neste campo que penso em remodelar o blog para algo mais visual, abandonado em parte o modelo de texto… mas logo veremos eheh

Como tenho ainda bastantes pessoas que me perguntam com que máquina tiro fotografias ou para explicar alguns conceitos, decidi portar de uma das minhas páginas do Facebook, um post que fiz no passado mês de setembro de 2014.

Tanto na minha página do Flickr, como Instagram, encontram fotos tiradas tanto com o Sony Xperia Z2, como a lente QX10, igualmente da Sony. É dela que vos vou falar hoje:

Vou apresentar-vos a lente QX10 e, com isso, ajudar no campo da fotografia a quem não percebe alguns dos temos, tendo por base o que encontrei nos sites da fabricante e no mundo da fotografia.

Sensor
TIPO DE SENSOR
Sensor CMOS Exmor R® de tipo 1/2,3″ (7,76 mm)
PÍXEIS EFETIVOS
18,2 MP

Lente
TIPO DE LENTE
Lente G da Sony
NÚMERO F
F3,3 (GA) – 5,9 (T)
DISTÂNCIA FOCAL
f=4,45-44,5 mm
ISO
3200

Zoom
ZOOM ÓTICO
10x

Estabilização de imagem
STEADYSHOT
Sistema óptico
focagem
MODO DE FOCAGEM
AF único, AF por toque
ALCANCE DA FOCAGEM
5 cm – infinito (GA), 1,5 m – infinito (T)
MODO DE MEDIÇÃO DA LUZ
Multipadrão
Gravação
RESOLUÇÃO DE IMAGEM FIXA
Modo 4:3: 18 MP (4896 x 3672)/5 MP (2592 x 1944)/Modo 16:9: 13 M (4896 x 2752)/2 M (1920 x 1080)

Captação
PROCESSADOR DE IMAGEM
BIONZ™
MODO DE CAPTAÇÃO
Superior Auto, iAuto, Programa automático, Modo de filme

O que são os tão falados píxeis?
Um pixel é o menor ponto que forma uma imagem digital, sendo que o conjunto de milhares de píxeis formam a imagem inteira.
O Megapixel designa um valor equivalente a um milhão de pixels/píxeis. É utilizado nas câmaras digitais para determinar o grau de resolução, ou definição de uma imagem. Uma resolução de 1,3 megapixels significa que existem aproximadamente 1.300.000 pixels na imagem, o que corresponde a nada além da multiplicação da largura pela altura da imagem.

“Grande sensor de imagem CMOS Exmor R® de 18 MP
O grande sensor CMOS Exmor R® de 18 MP capta imagens de alta definição. A tecnologia de retroiluminação permite que a lente utilize a luz da imagem de forma mais eficaz, com aproximadamente o dobro da sensibilidade e metade do ruído de outros sensores, o que resulta em belas imagens com pouca luz e com detalhes incríveis, suaves e nítidos.”

O que é o número F?

O número f é a abertura, quanto mais aberta estiver, maior é a “quantidade” de luz que entra na máquina.

Ou seja: Quanto maior a abertura → mais luz entra → menos tempo de exposição que é necessário para que a foto fique bem exposta → menor a probabilidade da foto ficar tremida.

Quanto menor a abertura → menos luz entra → mais tempo de exposição é preciso para que a foto fique bem exposta → mais facilmente a foto fica tremida.

ISO
O ISO mede a sensibilidade do sensor da luz da câmara fotográfica. Aqui a ideia é a mesma, quanto menor o ISO, menor a sensibilidade da câmara à luz, obtendo um grão da imagem mais fino.
É usado um ISO muito elevado quando existe pouca luminosidade, fazendo com que o obturador funcione a velocidades mais elevadas (ótimo em desportos de interior). Porém o ISO tem um custo, e a verdade é que se for demasiado elevado, dependendo da câmara fotográfica, maior o ruído (os píxeis da imagem ficam cada vez maiores, e em vez de se ver uma imagem começam a ver-se os pontos que constroem uma imagem).”
Sabe mais aqui

Lente G da Sony com zoom ótico de 10x
“Com uma gama de focagem de 25-250 mm, esta lente G da Sony permite aproximar-se mais da ação do que com o seu smartphone. Ao contrário do zoom digital, o zoom ótico de 10x mantém a qualidade de imagem em toda a gama de zoom. Poderá captar objetos distantes com detalhes precisos e ricos, sem ter de se preocupar com a degradação da imagem.”

E o Zoom Digital? Qual a diferença?
Enquanto que o Óptico amplia a imagem e tira a fotografia, falando em linguagem simples, no zoom digital apenas “amplia” os pixeís de parte da imagem capturada para preencher a foto. Ela aumenta apenas uma parte da imagem ao invés de aproximar todo o quadro fotografado. O resultado é uma imagem sem resolução, mesmo que tenha muitos megapixeís.

Tecnologia BIONZ
“O processador de imagem BIONZ proporciona um processamento de alta velocidade e alta precisão das informações provenientes do sensor CMOS. Ao fazê-lo, esta tecnologia produz imagens bonitas e naturais que evidenciam todo o potencial da lente e do sensor de imagem.”

Função Superior Auto
Capte imagens de elevada qualidade com confiança. A função Superior Auto adapta a cena que está a fotografar a um dos 44 padrões pré-carregados da câmara, ajustando as diferentes definições para produzir a imagem ideal. Também pode tirar várias fotografias, combinando-as para criar uma única imagem com menos ruído e uma gama dinâmica mais alargada.

Todas estas informações podem ser encontradas em Tecnologia http://www.sony.pt/electronic/tecnologia-imagem e http://www.sony.pt/…/camaras-cyber…/dsc-qx10/specifications… onde encontram todas as informações completas e/ou   com imagens que ajuda a perceber alguns dos termos.ns dos termos.

Anúncios

Visita ao Porto, Voluntariado, Color Run, Disney e Pipocas

Publicado em Atualizado em

Diário de um #Universitário (17 a 24 de Outubro)

Sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

Acho que este foi o melhor dia do mês. A sério malta.

Como sabem, às sextas-feiras não tenho aulas da parte da manhã o que é fantástico! Fantástico porquê? Porque no dia de ontem (16) saí, a um Arraial. É certo que não cheguei muito tarde, tendo em conta que tinha a viagem para o Porto às 16h…

A manhã passou bem. Andei basicamente de um lado para o outro a arrumar as coisas que eram essenciais ir para a minha mini-estadia na cidade do Porto. Passou rápida a manhã, apesar da ansiedade começar a aparecer… e porquê? A resposta é bastante simples: pelo voluntariado que iríamos fazer às 14h na cidade de Leiria. Que iniciativa foi esta? Pois bem, foi assinalado este dia como o dia internacional contra a pobreza e em todos os distritos de Portugal, os voluntários andaram ora a distribuir panfletos em lugares estratégicos da cidade, ora com setas vermelhas com a palavra POBREZA destacada. Eu fiquei com as setas e devo dizer-vos que adorei a ideia. As setas estavam a apontar para lugares aleatórios, simbolizando o facto de que a pobreza está presente em todo o lado e que, na maior parte das vezes, não a vemos.

Foi uma hora de ação voluntária. Eu, apesar de ter já expressado a minha vontade em fazer voluntariado, foi a primeira vez que tive mesmo a oportunidade de o fazer e devo dizer-vos que adorei! Foi fantástico e, das melhores coisas é ver a reacção positiva das pessoas. Os seus sorrisos, ou então um polegar levantado mostrando contentamento. Também houve quem parasse para nos perguntar e elogiar a iniciativa. Enfim… coisas que nos dão vontade de lutar e ajudar sempre que possível.

2014-10-17 14.48.07

Tudo isto acabou perto das 15h10, pelo que peguei na minha mochila super pesada com a roupa e alguma comida para a viagem (porque eu sou uma pessoa bastante esfomeada e até acho estranho a minha namorada não ter feito nenhuma entrada aqui no blog sobre isso mesmo…) que iria fazer a seguir.

Encontrei montes de gente há espera dos autocarros, sendo que muitas eram da minha turma que, apenas estudando em Leiria, iriam de fim de semana a casa. A espera assim não foi tão dolorosa, se bem que outro nervosismo começava a aparecer, o de sair de Leiria e fazer uma viagem já há muito programada, e que marcava o reencontro entre dois amigos! (e digo isto porque eu dou muito valor aos meus amigos! Eles sabem nos Agradecimentos dos meus livros 😛 )

A viagem lá aconteceu e bem que eu li, comi, mandei SMS´s, mas o relógio teimava em não andar.

Finalmente cheguei ao Porto! Onde tanto a cidade e o meu amigo (Ricardo) me esperavam.

O resto da tarde passou-se bem, tirando a chuva que caia abruptamente e sem cessar durante o caminho para casa dele. Logo aí nesse trajeto até ao metro tive direito a guia particular em que me ia explicando os diversos pontos da cidade.

Ai chuva…não podias ter arranjando outra hora?

Sábado, 18 de Outubro de 2014

A manhã começou com muita alegria apesar da chuva não ter parado de cair do céu. Saímos de casa cedo para aproveitar bem o dia. Andamos de metro (que na minha opinião e da minha belíssima namorada se devia chamar tudo menos isso, é que ele raramente para no subsolo). Lá ele me ensinou a “trabalhar” com o Andante e seguimos viagem!

Na manhã fomos até ao estádio do dragão. Aparentemente, nesse dia, haveria jogo. Seguimos caminho para o Dolce Vita que lá ficava perto. Almoçamos lá um belo BIG KING XXL e seguimos pelo shopping que está com uma exposição dos animais da era glacial. Foi nessa altura que o sol apareceu pelo que seguimos a nossa viagem até à ponte D.Luis onde me fartei, não só de tirar fotografias, mas também a desligar-me de tudo e observar o que estava em me redor. É sem dúvida uma vista fantástica e que espero ansiosamente por repetir. É lindíssima aquela zona do Porto. Os turistas também são bastantes, acreditem, e o tempo só ajudou. Seguimos até à Serra do Pilar que via lá acontecer um casamento no mosteiro. Mais fotos foram tiradas daquela vista panorâmica que tínhamos. É belíssimo.

Queres ver as fotos das paisagens e da exposição? Carrega em ler mais 😀

Leia o resto deste artigo »

Diário de um #Universitário (8 de Outubro de 2014)

Publicado em

8 de Outubro de 2014

DSC00535

Devem estar a pensar que tenho montes de coisas para vos contar desde a última atualização de ontem, mas a verdade é que apenas vim falar do quão contente estou com o regresso da chuva!

Não é surpresa para ninguém que eu ADORO o INVERNO! Ou seja, chuva (estou aqui na guerra com o teclado para ele não escrever chuva com letra maiúscula), trovoada, vento e … No que toca a este último devo confessar que aqui em Leiria ele apareceu mais cedo e varreu as árvores todas, trazendo o outono mais cedo. Mas verdade seja dita, não anda tudo adiantado nestes dias? Mas porque gosto eu do inverno? Pois bem, vamos começar com o calor…

Admitam, quando está calor, quando temos aquele verão “a sério”, ficarmos confortáveis é algo terrível e difícil. Quantas foram as vezes em que dormiam com as janelas abertas, sem pijama, ou mesmo sem lençóis? E quantas dessas vezes o “problema” não se resolvia? Nem com uma perna de fora! Com o frio isso não existe! Claro que andamos mais vestidos, compreendo, mas se está frio, fica muito mais fácil encontrarmos um estado de equilíbrio para que fiquemos confortáveis. E a chuva? Uiii. Não há melhor banda sonora para uma boa noite de sono. Ouvir a chuva cair, e nós, no nosso conforto de reis e rainhas.

Isto tudo para vos dizer que hoje choveu a potes! Mas a potes mesmo! E como a escola fica num terreno a tender para o inclinado, parecia que tínhamos quase Veneza à porta. Uma coisa é certa: as minhas sapatilhas ficaram encharcadas! Uns tiveram que até ir pela relva que era até mais seguro.

Que mais coisas tenho para vos contar… hum…. bem, a aula passou-se bem, apesar de que a última meia hora ter sido horrível de passar pelo calor da sala. Mas lá saímos contentes para ir para casa. Também é de realçar que o nosso professor de MACS disse que colocaria os materiais na plataforna online, o mais tardar, no fim de semana (isto foi dito na passada quinta-feira). Pois bem, amanhã faz uma semana e, quanto aos materiais… nem sinal.

Aventuras – Férias (Parte 2)

Publicado em

Estes meus dias têm sido recheados de aventuras.

Não vos vou falar da guerra que todos tempos com a areia, e muito menos falarei da dificuldade em encontrar lugar na praia este ano – até porque tem sido bastante fácil -, também não falarei da temperatura (horrível) da água.

Vou falar-vos primeiramente da minha ida ao Slide&Splash

slide

Há dois anos, na mesma altura, fui ao Aquashow, que é muito mas mesmo muito maior do que o parque aquático a que fui neste ano.

Fomos bem cedo, todos contentes, mas rapidamente perdemos o sorriso feliz quando vimos as filas que havia. Estas filas devem-se ao facto de praticamente todos os parques do Algarve ficarem naquela zona. Imaginem bem como é sair de lá no final de um dia! Foi mesmo essa a nossa aflição ao ver-mos a fila em sentido contrário.

Chegámos lá e ficamos contentes com termos alguém do parque a orientar os condutores quanto aos lugares de estacionamento. Essa parte foi fácil bem como entrar no parque.

Não vos vou falar de tudo detalhadamente mas quero realçar os bons relvados para apanhar sol e pousar toda a tralha que trazemos, especialmente a comida. Se não levarem comida podem sempre lá ir ao restaurante que tem uns preços até simpáticos. É tipo um McDonalds .

Quanto às diversões, os escorregas são fantásticos. Quis experimentar os melhores e, dizendo isto, me refiro aos com curvas e contra curvas em que bem podemos tentar abrir os olhos por meio de tanta excitação, mas bem podem fechá-los se não querem levar com toneladas de água na cara. Quando àqueles tapetes enormes e que são a nova atração, apesar de já ter tido oportunidade de os experimentar cá em Leiria, voltar a repetir aquilo foi sensacional! Pode meter medo para quem nunca foi, mas vão adorar. Ah! E tentem ir sentados. Vão divertir-se imenso!!!

Diversões com bóias… eu vou confessar-vos que não gostava. Mas dizia isto sem ter experimentado porque achava que irmos só com o nosso próprio corpo ser melhor. Mas estava enganado! O Torpedo foi fantástico. Com bóia para um, ou para dois (com dois é muito mas muito bom), entramos num tubo que é escuro no começo e depois chegamos a uma espécie de “taça” gigante em que vamos dando voltas até sairmos por um outro tubo para a piscina, como se estivéssemos naquelas coisas do euromilhões. Foi deveras divertido e valeu a espera de uma meia hora na fila para depois ter aqueles 30s de divertimento!

O mesmo vale para o Black Hole (Buraco Negro). Eu sempre que ia nele só me lembrava do Space Mountain (famosa montanha-russa na Euro Disney). São tubos completamente negros! Nestes só podem ir com bóia para duas pessoas. Não vêm absolutamente nada pelo que nem vão dar pelas sucessões de curvas e contra curvas e… ups… não posso dizer ehehe :p

Falaremos de hoje!

Hoje, como habitual, fomos caminhar, até às praias de outras terras… e bem que, ir para lá foi bem mais fácil que o ano passado. Existe este muito mais areia o que faz com que o mar fique bem longe das grutas dando-nos a possibilidade de passarmos por elas.

O que aconteceu foi que, à vinda, estando já a maré a encher, para além de levarmos com água fria, ainda andávamos de gatas para passar pelas fissuras ou, como já é habitual em nós, subirmos a rochas e ficarmos com marcas dessas nas pernas. Um bocadinho de sangue não faz mal também a ninguém e, no fim de tudo, lá  finalmente nos deitamos nas nossas toalhas depois de um belo banho…

DSC00165

“Choque Térmico” – Férias (Parte 1)

Publicado em

DSC00077

Eu sempre me lembro de vir para o Algarve e, mesmo a água do mar não estando propriamente quente, eu entrava nela a correr. Este ano, cá para o sul, o tempo não é como os anos passados. Está muito mais ventoso. Contudo, a temperatura está agradável e, hoje, com os 32º graus que cá estão, o que apetece mesmo é ir a correr para o mar translúcido…


DSC00093

DSC00102

Olhem, eu bem que tentei fazer isso! Eu juro que vos tentei, e consegui até a água me bater pelos joelhos, altura em que deixei de sentir os meus pés, e por fim, as pernas. O que se seguiu tanto para mim como para o grupo que me acompanha nas férias, é dar um mergulho rápido. Claro que nesse mergulho parece que levamos uma anestesia geral porque sentir os nossos braços também se torna num desafio e fico estupefacto como é que ainda conseguia dar ordens aos braços e pernas para me tirarem daquela autentica arca congeladora.

A verdade é que quando de lá saímos sabe muito bem recebermos os raios deste sol quente de verão. Pode demorar a sentir-mos novamente o nosso corpo, é um facto, mas sabe mesmo bem. E, para descansar os que cá vêm passar férias, durante a tarde a água está bem mais quente.

 

1 Mês Que Foi Lançado “O Bater do Coração”

Publicado em Atualizado em

10352777_1441440536108239_6837699716163270130_n

Faz hoje um mês que lancei o meu primeiro livro. Foi sem dúvida um dia bastante especial e que eu não poderia deixar de expressar a minha alegria ao receber as vossas opiniões e comentários. É bom saber que choram com a história, que se apaixonam pelas personagens, tal como eu me apaixonei… Que quando estão a ler é como se viajassem.

É bom saber também que gostam do final que escrevi para vocês e depois do extra – a carta – , que completa a história.

Sem dúvida que escrever este livro foi um enorme desafio e o maior veio depois da sua conclusão.

Eu comecei a escrever a história em Março de 2012, ou seja, tinha lá os meus 17 anos e com muito para aprender, uma aprendizagem que, tal como tudo na vida, é sempre contínua. Acabei de escrever a história em Novembro, penso, do mesmo ano, e a parte difícil foi o depois disso. Toda a revisão feita para que eu conseguisse manter o mesmo tipo de escrita aquando da escrita do livro bem como de todas as emoções que tinha sentido, que se traduzem nas palavras escolhidas.

Como tal, fico contente que estejam a gostar, resultou numa leitura leve. Resultou numa história que eu queria contar e, como tal, também transmitir uma mensagem. Mas deixo essa para quem o leu ehehe.

SONY DSC

Irei fazer outra sessão de lançamento mas ainda não vos consigo dar muitos detalhes pelo que fiquem atentos às próximas semanas 🙂 !

Obrigado também na rede social dos leitores e autores: Goodreads.

Podem classificar e comentar o livro aqui e podem também fazer as vossas perguntas aqui, e ver todas as outras perguntas a que respondi. As perguntas a que respondi até agora são:

capa original

De onde tiraste a ideia para o teu livro mais recente?
Como arranjas inspiração para escrever?
No que estás a trabalhar agora?
Que conselho dás para aspirantes a escritores?
Qual é a melhor coisa em ser um escritor?
Como lidas com o bloqueio de escritor?

Podem fazer as vossas perguntas relativamente à história lá 🙂

O Bater do Coração já está nas livrarias – sabe mais aqui

 

 

 

 

Publicado originalmente em https://obaterdocoracao.wordpress.com a 7 de Julho.

Se quiseres ser o primeiro a saber das últimas entradas, subscreve o blog 🙂

Pôr As Coisas Em Dia #1 : Publicação do Meu Livro, Exame de Código, Viagem e Corridas Noturnas

Publicado em Atualizado em

Faz muito mas muito tempo desde que falei com vocês! , Mas bem, vamos mas é começar.

Em primeiro lugar, agradecer pelas visitas ao blog! É muito muito bom ver que continuam a crescer e que os meus visitantes se mantêm.  A ver se para a semana vos trago mais novidades no que toca às rubricas #Apps e #Instapic

Agora, vamos ao que dá título ao post!

Publicação do Meu Livro:

O

Pois bem, penso que não é novidade para ninguém de que escrevo. Para quem não sabe ou não tem grande conhecimento disso, vou tentar fazer um breve resumo para que percebam a minha alegria e, para além disso, o meu incentivo a seguirem os vossos sonhos!

Tudo começou em 2010. Jogar Sims era uma coisa que sempre tivera a curiosidade e nunca tivera a oportunidade, sendo que com o lançamento do Sims 3, não hesitei! Desde essa altura que comecei a escrever séries acompanhando o texto, digamos assim, a história, com imagens que tirava do jogo. Acho que fiquei bastante “viciado” pelo que acabei por lançar várias séries como podem ver aqui .

Claro que olho para trás e gostava de ter escrito tudo de uma outra maneira e corrigir os diversos erros que elas têm, mas fico contente com esses mesmos erros. “E porquê?”, podem perguntar vocês. Pois bem, são esses erros que nos fazem crescer e aprender. Foi com esses erros que continuei a escrever séries até 2014, ano em que tive que me afastar definitivamente pela altura de exames e pelo tempo que “fazer” uma série demorava. Eram episódios que eram publicados, cenários que tinham que ser feitos. Trailers. Posters. Blogs. Promoção e … Era algo que apesar de ter saudades, dava muito, mas muito trabalho. Podem ver um exemplo em baixo:

Exclusivo “Sonho” Bastidores

No meio dessas histórias, surgiu um romance que até aos dias de hoje recebo comentários de leitores, o que realmente me anima. Esse romance é Em Busca da Felicidade.

Foi sem dúvida das histórias que mais gostei de escrever e, como tal, queria ter essa história como base para a escrita do meu livro, pelo que, tendo em conta as bases da história, fui pôr mãos à obra!

Em Março de 2012 comecei a escrever a história – O Bater do Coração – e em Agosto do ano passado assinei contrato com a editora. No início deste ano a obra ficou completamente terminada! Devo dizer-vos que quando acabei de ler a versão final as lágrimas acompanharam-me. Porquê? Porque depois de tanto trabalho, tanta dedicação, paixão, CRIAÇÃO, acabou por terminar. A história estava finalmente revista e melhorada, tendo em conta a escrita que tinha quando a tinha começado a escrever, em 2012 (não se percam nas datas hahaha) . Há que se manter na mesma linha. 

Capturar1A história é um romance, como tanta gente me pergunta e será lançada em Junho próximo.

Podem pensar que a história tem alguma coisa a ver com a série que em cima referi, mas não. Aliás, é mesmo aí que quero chegar. Essa história apenas serviu de impulso para que eu tivesse a coragem de mostrar ao mundo que escrevia e coragem para me aventurar na escrita de um livro que é muito diferente de uma série. Por isso, estejam descansados que O Bater do Coração e Em Busca da Felicidade só se cruzam na minha vontade de vos passar uma história e de o fazer da melhor maneira que o conseguia fazer quando a comecei a escrever.

Como tal, é uma enorme alegria ter tido essa oportunidade e pôr ter pessoas que ao longo desta jornada me aconselham, dão críticas, opiniões, elogios e tudo o mais. Por isso, não desistam dos vossos sonhos nem deixem de acreditar que têm algo para mostrar e dar ao mundo. Basta trabalharem, acreditarem e terem as pessoas certas ao vosso lado para vos ajudar nos obstáculos que a vida vos “dá”. Não desistam!

O dia do lançamento é algo que já sei e que estou só à espera de receber o material promocional em formato físico e digital para depois vos convidar todos! 😉

Exame de Código

código

 

Será que existe mais alguma coisa a dizer para além da minha alegria? Basta fazerem bastantes exames, sentirem-se preparados (que é o mais importante) e irem confiantes e acreditar em vocês mesmos. Acreditem que resulta mesmo!

Corridas Noturnas

Já vos falei diversas vezes das corridas e caminhadas que são feitas cá na cidade de Leiria, tendo já sido referidas em televisão nacional.

Estou bastante ciente de que sabem que chover é coisa que mais tem acontecido nesta Primavera (pelo menos é o que lhe continuam a chamar). Eu adoro chuva, adoro mesmo! Mas eu só queria mesmo que ela tirasse uma folga às quartas-feiras para depois ir correr à noite. Pode chover torrencialmente nos outros dias da semana, mas às quartas-feiras não! Por favor!!!

Com esses meus desejos, tal folga aconteceu na quarta-feira, 2 de Abril (ou assim eu pensava). Lá fomos nós todos correr animados e posso dizer que o fizemos com bastante sucesso. Fomos ao castelo de Leiria (que eu adoro, mas para correr é algo que não. Acreditem mesmo! Bem se percebe porque é que dantes se morria tão cedo. Com degraus daquele tamanho, era preciso montes de ginástica para os subir!)

1001929_211605279049044_1216044441_n

 

Eu estou lá no fundo, para apreciar a vista do castelo:

857404_843765885639548_194545312_o

Tudo muito bonito. Todos muito cansados, quando, de repente, uma carga de água nos cai em cima! Mas literalmente! Acho que todos tomamos banho naquela noite. Se se perguntam como cheguei a casa, pois bem: foi de banho tomado. Completamente encharcado. E mais! Ainda tivemos que ir a pé para casa. E olhem lá como estava a noite antes de eu sair de casa:

10152652_843686628980807_626755805_n 10156085_843762158973254_1411157826_n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta quarta-feira…. bem! Passamos do 8 para o 80! Esta quarta-feira foi altura de termos um “tempo tropical”. Montes de calor…, mas devo dizer-vos que a corrida foi fantástica. Cansativa!! Mas fantástica!

10170876_847700215246115_1800549411834840306_n

Viagem!

Hum… talvez na terça-feira saibam alguma coisa hehehe!

 

 

As 5 coisas (Que na Verdade são 6) que “aprendi” nesta semana

Publicado em Atualizado em

“É sexta-feira, yeh”… choveu a semana inteira.

Chuva, pois é! Quase que me esquecia dela. Não, estou claramente a mentir porque, se houve coisa de que não descansamos desde o final e início do novo ano foi a minha amiga chuva! (Sim, eu apesar de me estar a queixar gosto bastante dela).

Houve algumas coisas que, como tal, aprendi no decorrer desta semana:

1º – Se ao olharem pela janela e pensarem: “bem, hoje vou a pé para as aulas” é melhor repensarem duas vezes. Isto porque não vá, sei lá eu, um tornado aparecer no meio do nada e estragar-vos os planos.

2º – Se optaram por seguir o pensamento do ponto 1 então são tal e qual como eu. E, se para ajudar, seguir os conselhos dos vossos pais como o de levar um casaco ou luvas é algo que não vos assiste ainda mais se adequam aqui. Isto porquê? Bem, existe uma primeira vez para tudo (não propriamente quase tudo!) e, se existe coisa, que penso que vão concordar comigo, é que o vento faz uma catastrófica aliança com a chuva que só serve para fazermos figuras em plena rua pública. Então não é que na terça-feira eu e o chapéu-de-chuva nos envolvemos numa discussão acesa e ele se virou contra mim? (LITERALMENTE – Vocês sabem o que eu quero dizer).

chuva

3º – Se vocês são adeptos de corrida devem ter conhecimento do evento que se realiza todas as quartas-feiras em Leiria em que ou se caminha ou se corre pela cidade. Pois bem, eu, grande adepto que sou, fui com o meu pai onde me ia encontrar com um amigo que me iria acompanhar na corrida enquanto meu pai ia na corrida intermédia. Pois bem, correu tudo muitíssimo bem e, quando acabou o que aconteceu? Aposto que vos passou já pela cabeça. Começou a chover! A.CHOVER.OUTRA.VEZ. E, claro que não seria grande problema para quem foi de carro – mas, obviamente, que perderia a sua piada se vos dissesse que tinha ido de carro. Claramente que fomos a pé e, quando cheguei já a casa, a única coisa que quis foi ir comer, beber água (é algo muito bom, vocês deviam experimentar – eu só bebo água, tipo… entre 5 a 6 vezes por ano) e deitar-me na cama depois de 11 Km. Eu juro-vos que no meu momento de paragem pela cozinha era capaz de lá dormir. Mas deitei-me e fui dar descanso ao meu corpo exausto abraçando a cama que gritava, chamando por mim que estava (e estou) com bastantes dores no pé (nem sei, muito sinceramente, como tenho conseguido adormecer).

corrida

3.1) Algumas pessoas têm que usar mais a cabeça e pensar que ligar para um sítio onde eu estou, e onde está música aos altos berros a ecoar das colunas vindo do aquecimento que antecede a corrida, é, de facto, uma má ideia. Uma ideia muito mas muito má.

3.2) A chuva é ótima para limpar as sapatilhas sujas pela lama. (Lama? Ahhh)

3.2.1) Se pensam que são o homem-aranha e conseguem fazer grandes saltos por cima da lama é porque são muito confiantes de vocês próprios… mas depois acabam por vos acontecer o mesmo que a mim: dar umas contas “patinadelas” na lama tal e qual como se estivéssemos numa pista de gelo. É uma ideia muito muito má, tenho dito. (Se bem que eu “patinei” bastante bem pelo meu salto bem sucedido. Outros tiveram menos sorte).

4º) Por favor, não pensem que somos doidos por ir beber vodka pura às duas e um quarto da tarde. Digo-vos que até nos aqueceu mais para o estudo da matemática (é a sério). Também com o hambúrguer do Burger King que comemos a vodka em nós não teria lá muito efeito.

almoço

5º) Não penses que sou muito doido… estou cansado haha foi uma longa semana e segunda-feira o teste de matemática vem para nos dizer um olá, e deixar-nos com o coração apertado pelos 110 minutos.

5.1) Lembrar-me que amanhã tenho que acordar cedo para ir estudar!

5.1.1) Se estiver ainda sonolento lembrar-me que o sofá poderá ser uma alternativa simpática.

5.1.2) Primeiro o prazer e depois o dever… Esperem lá, isto não é bem assim! Ah já sei como é: Primeiro o dever e depois o prazer…

(Hum… interessante)

6º) Riscar o ponto 5 na íntegra!

math