Aventuras na Capital – parte I

Publicado em Atualizado em

Por Andreia Firmino

Boa tarde caros leitores!

Agora sem pressão (e com o coração um bocadinho menos aconchegado – o Diogo já foi embora) volto para vos falar do que foi este fantástico fim-de-semana. Não sei bem por onde começar, mas talvez o mais fácil seja começar pelo início.

Fui para Leiria na quinta-feira, uma vez que na sexta teria a minha defesa de estágio. O temível dia em que teria que apresentar tudo o que fiz no estágio em apenas 10min com direito a ser bombardeada com perguntas nos 20min seguintes. Assim que cheguei a Leiria fui pousar as malas na casa de uma amiga minha, fomos pôr os nossos relatórios a imprimir e logo de seguida (já na companhia do meu lindo namorado) fomos almoçar ao 32, numa tentativa (falhada) de aliviar o stress que nos consumia. Ao final da tarde e depois de uns beijos à chuva (não tão românticos como os que vemos nos filmes) voltei para a frente do meu pc para tentar preparar-me para a defesa. Um calmante tomado, uma noite bem dormida e aí fui eu para a escola para enfrentar as feras e defender o meu estágio, mostrar o quanto o adorei e aprendi. Felizmente, às 12h35 já estava despachadíssima e com boas críticas da parte de quem assistiu. No entanto, o melhor deste dia foi entrar no expresso, para vir para casa, na companhia do Diogo! Finalmente íamos ter tempo nosso, só nosso, sem nos preocuparmos com mais nada.

Na sexta já chegámos a casa de noite, por isso não houve tempo para fazer muita coisa. Ele conheceu os meus pais e o meu avô, jantámos e depois vimos Castle no seu amado Xperia Z2 (mereço mais um beijinho graças a esta referência). No sábado começou a verdadeira aventura!! Logo de manhã, assim que ganhámos coragem para sair da ronha do sofá, ele viu a vida dele a andar para trás ao entrar num carro conduzido por mim. Perguntou se não podíamos ir a pé, disse que não conseguia abrir a porta e, já depois de eu o conseguir enfiar no carro, pôs o cinto e agarrou-se ao banco. Tudo por uma viagem de 5min. Deu graças a Deus por estar vivo quando chegámos a casa, apesar de que devia era ter dado graças à deusa dele que foi uma boa condutora (desculpem a tentativa de piada).Depois disso foi todo um stress, porque eu não sabia o que vestir. Vesti e despi, vesti e despi umas cinco vezes à espera da resposta “fica assim, estás bem”, quando essa resposta chegou já eu estava cansada, mas pronto. Almoçámos e partimos rumo à verdadeira aventura…

15h – saímos de casa, eu a conduzir, o Diogo agarrado ao banco e um comboio para apanhar dali a 18min

15h10 – carro estacionado, o Diogo vivo, uns metros para andar, bilhetes para comprar e um comboio para apanhar dali a 8min

15h15 – comboio a chegar, bilhetes a serem comprados

15h18 – bilhetes acabados de validar, ouve-se no altifalante “vai partir, na linha nº2, o comboio com destino a Alcântara-Terra” e uma escadas para subir e outras para descer até chegar à linha nº2

Solução: correr, leram bem c-o-r-r-e-r

Claro que sou uma pessoa pouca dada a corridas, portanto a meio das primeiras escadas já ia a morrer, e optei por gritar as indicações ao Diogo para ele conseguir chegar ao comboio e abrir a porta, que ele assim não partia. Com isto tudo lá CONSEGUIMOS apanhar o comboio e aí fomos nós até ao Vasco da Gama/Parque das Nações.

Anúncios

“Tens que escrever”

Publicado em Atualizado em

Por Andreia Firmino

“Tens que escrever”, é sob esta ameaça que aqui chego. Para ser mais precisa, foi-me dado o limite do “vou tomar banho e tu ficas a escrever”. É assim que o Diogo me trata, é verdade. Como ele disse na última publicação, ainda não me matou, mas foi apenas por ter descoberto que não tenho seguro de vida e assim não receberia nada pela minha morte (um fofo, como podem constatar).

Mas bem, já tinha saudades de vos escrever. Estive em estágio, como tinha dito na última vez que aqui dei sinal de vida, e só na sexta fiquei totalmente despachada. Agora posso dizer finalmente ESTOU DE FÉRIAS!

E estas férias não podiam ter começado de melhor forma… O Diogo veio passar o fim-de-semana a minha casa 😀 Conseguem sentir a minha felicidade?? Tinha imeeeensas saudades de estar com ele, de o chatear e pedir-lhe mil abraços e beijinhos! Para além de todo o mimo que estas saudades requerem, temos aproveitado o tempo da melhor maneira possível. Passear, ir ao cinema, ver séries… enfim! Entre correr para apanhar um comboio ou dar voltas em Lisboa à procura da Sony para no fim darmos de caras apenas e só com um prédio já fizemos (e nos aconteceu) de tudo!

Ele já voltou do banho, portanto estou a sentir-me pressionada pelo seu olhar atento aqui exatamente atrás de mim e ainda a dizer-me “falta ali uma vírgula”, portanto vou abandonar o local… Prometo voltar mais tarde para vos dar todos os pormenores deste fim-de-semana na melhor companhia do mundo!!

Beijinhooooos

O Desaparecido Saúda 2015

Publicado em Atualizado em

image

Olá a todos meus caros leitores.
Pois é, eu bem sei que ando desaparecido e ainda mais estupefacto fiquei quando vi que o meu último post era sobre… era sobre a Maquilhagem e os Homens (se não sabes do que estou a falar, da uma olhadela ). Claro que não podia deixar de vos comunicar para além daquela publicação feita em novembro.
Pois é, novembro… Foi em novembro que falei pela última fez e já estamos praticamente em fevereiro e eu sem vos dar nenhuma novidade. Pois bem, cá vão elas:

1o: Estou no telemóvel pelo que a numeração terá de ser assim… ;
2o: A passagem de ano foi no Porto junto de malta amiga e que está no coração;
3o: Estou vivo e de primeiro semestre feito. É verdade. Depois de uma interrupção letiva (sim, porque na universidade bem que podemos esquecer as “férias de natal”), tive cheio de frequências e trabalhos sendo que, depois de muito estudo, lá fiquei de férias dia 16 deste mês;
4o: Fiz um segundo lançamento do meu livro na Fnac do Leiria Shopping no dia 16. Correu tudo bem e podem ver as coisas aqui ;
5o: Passei estes dias a pôr séries em dia enquanto dava forças à minha fantabulástica namorada para a sua defesa do estágio. Já ficou despachada hoje 😀 (love you babe)
6o: Depois de estarmos ambos de férias conseguimos estar finalmente os dois juntos. É verdade. Estou aqui, a escrever isto sobre o seu olhar atento, na Azambuja. A minha mãe parecia que me ia mandar para a China e parecia querer que levasse o frigorífico atrás… Mas, bem, cá cheguei eu. Inteiro e no quente do aquecedor porque a chuva ☔ é nossa companhia neste fim de semana (EU AMO CHUVA).

Vou-me despedir por agora prometendo trazer novidades e mais disparates.

P.S.: A Andreia não tem vindo cá escrever mas não a matei!!!! Prometo que ela vai vir cá.

Beijos e Abraços,
Diogo

Momentos Wook!

Publicado em

Diogo Simões

wook

Parece que o Natal chegou mais cedo, não é?
E que tal um romance leve para esta quadra?

Podes aproveitar para adquirir a cópia do romance O Bater do Coração 

MOMENTOS WOOK – Hoje 20% imediato e portes grátis em 7 milhões de livros!

http://www.wook.pt/

View original post

Tempo, onde andas?

Publicado em Atualizado em

Por Andreia Firmino

Não há novidades no blog desde o início da minha última semana de aulas! Não fiquem tristes que eu voltei para arrasar (ou então não)!!!

Vim só dizer que estou viva (e o senhor meu namorado também), apenas andamos numa fase difícil dos estudos… Eu em estágio e ele no meio de um mar de frequências. Mas acredito que brevemente haverá novidades fresquinhas aqui no blog, tanto minhas quanto dele. Eu hei de vir contar-vos as minhas aventuras do estágio e ele há de vir falar do seu novo amor (e mais recente aquisição) Xperia Z2!

Beijinhos, abraços e muitos palhaços 🙂

P.S. – Sim, desta vez fui mesmo trocada por um Xperia

P.S.1 – Se não voltar a aparecer foi ele que me matou 1) por ter publicado sem ele saber ou 2) por ter tocado no assunto Xperia :p

SOCORRO! #2

Publicado em Atualizado em

Por Andreia Firmino

HOJE COMEÇA A MINHA ÚLTIMA SEMANA DE AULAS DA LICENCIATURA! NÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOOOOOO!!

“O tempo passa a correr”, é o que todos dizem e com o passar dos anos vou-me apercebendo de que ele (o tempo) cada vez corre mais.

Lembro-me como se fosse ontem da primeira vez que vim a Leiria, esta bela cidade que me acolheu (e vai continuar a acolher, porque as aulas acabam, mas o curso ainda não) nos melhores anos da minha vida! Da primeira vez que entrei na minha escola que me pareceu enorme e hoje não passa de meros corredores onde ando de olhos fechados! Da primeira vez que bati com os olhos nos que iriam ser os meus colegas de curso e hoje são os meus melhores amigos! É estranho como, de repente, a primeira vez passa a última vez! A última vez que vou ter aulas, a última vez que vou estar com os meus amigos numa sala de aula a combater a falta de atenção/concentração, a última vez que faço uma frequência, sei lá… A última vez de tantas coisas!

É verdade que até ter o canudo na mão ainda muita tinta vai correr, muitas dores de cabeça, muito trabalho, muito stress. Mas é estranho como passamos de “12 anos a estudar e agora ainda mais 4” para “a última semana de aulas da nossa licenciatura”. Estas mudanças assustam, estas entradas em novas fases das nossas vidas. Não sei se somos bem preparados para (sobre)viver estas mudanças abruptas, acho que devia ser uma coisa gradual e não me parece que seja!

De hoje a exatamente 1 semana estou a iniciar o Estágio IV (todos os anos fazemos estágio, daí ser o IV), não me sinto nervosa porque vou para um sítio onde queria muito estagiar, para uma área que gosto muito (Saúde Mental, estar rodeada de gente maluca é que é bom), já conheço o meu orientador de estágio de gingeira não fosse ele um dos meus melhores professores e vou estagiar com uma das minhas melhores amigas. Mas estou nervosa porque vou deixar Leiria, vou deixar a vida académica, deixar a minha segunda casa e deixar os meus amigos, visto que vai cada um para um canto estagiar (e deixar o namorado que se mantém firme na Linda Leiria, CHOREM COMIGO). Vão ser 7 semanas (com mais 2 de férias pelo meio) de estágio, em Condeixa, no frio e com este horário péssimo de inverno onde vou chegar a casa de noite e só me vai apetecer enrolar em mantas e ver séries.

No entanto, ainda tenho 1 trabalho para entregar, 1 apresentação para fazer e 2 frequências esta semana! Se devia estar a fazer alguma coisa útil como estudar? Devia. Se me apetece? Nada. Estamos numa fase em que já não há nada de novo para aprender, nada relacionado com a prática, apenas coisas como informática e investigação. É chato, muito chato e ainda mais triste.

Saudades de ser uma reles Besta e não uma Finalista!

Nova Imagem

A Maquilhagem e os Homens

Publicado em Atualizado em

Não, não pensem que eu vou começar a usar maquilhagem e que vou aqui relatar-vos e dar-vos sugestões disso mesmo. Não! Longe disso! (Podem pedir isso à minha Andreia, claro :p, mas penso que ela não está também para ai virada).

Eu fui desafiado pela Sofia, do blog Rabo de Cavalo, a falar deste tema maravilhoso e só espero não fazer “borrada”…

Eu devo dizer-vos que, se só o facto de eu usar cremes é o cabo dos trabalhos, imaginem estar com o cuidado exigido no ato da “maquilhação”.

Mas deixem-me falar primeiro da relação das mulheres com estes pozinhos e lapizinhos…

Estou certo de que, diariamente, ao estarem com uma mulher, conseguem claramente ver que ela está maquilhada. Toda aprontada e “produzida”. Digo isto num bom sentido, porque na maior parte dos casos as mulheres tem todas estas horas de “trabalho” dedicado para seu próprio bem estar. A pergunta que acabo por fazer é o que preferem os homens ver, se rostos maquilhados, ou mais “ao natural”. Eu, pessoalmente, vou confessar que muitas raparigas ficam muito melhor maquilhadas (peço desculpa pelos eventuais juízos de valor) e outras que estão bem de qualquer maneira.

Encontrei como tal este estudo bastante interessante, ora vejam:

“Um estudo feito em Inglaterra concluiu que há mulheres que chegam a evitar um encontro por não terem maquilhagem à mão. Mas avisa que grande parte dos homens prefere ver caras ao natural.”

vermelho

(Homens, parem de olhar para esses lábios sedutores e voltemos ao cerne da questão!)

Mais de metade das mulheres sente-se melhor maquilhada e em 28% dos casos é mesmo de uma questão de confiança e auto-estima que se trata; 17% admite cancelar um encontro se não tiver maquilhagem à mão. Metade das mulheres inquiridas num estudo feito em Inglaterra admite maquilhar-se (ou retocar a maquilhagem) quatro vezes por dia – ou seja, 1460 vezes por ano. E grande parte por uma razão: agradar aos homens.

Quanto a eles: três quartos dos homens inquiridos preferem o ar natural das mulheres, 4o% considera que as mulheres se maquilham demasiado. Das respostas masculinas, 45% diz mesmo que maquilhagem a mais é um ‘corta interesse’, numa classificação particular em que se seguem o bronzeado falso (33%), o baton vermelho (5%) ou as pestanas falsas (4%).

Pintar os lábios, pôr máscara ou risco faz parte da rotina diária de milhões de mulheres. A maior parte fá-lo para agradar ao sexo masculino, mas este estudo feito em Inglaterra parece apontar outro caminho.

Podem ler o resto aqui

Vocês viram bem o número médio de quantas vezes as mulheres se maquilham num ano? Mas e os homens? Como andam os homens neste patamar?

A verdade é que temos vindo a ver uma crescente preocupação pelo cuidado da pele e corpo no homem. Eu confesso que me limito ao after-shave depois de desfazer a barba, mas é praticamente só isso. Mas vamos só lá enumerar as coisas que as mulheres têm à sua disposição:

– Batom – aquela coisa redonda que se mete nos lábios,

– Rimel – aquela coisa para os olhos… ou será para as pestanas? Acho que há mesmo um pincel para os olhos…

– Base – aquele pó;

– Verniz – aquela cena tipo plástico que faz as mulheres ainda mais sexy´s quando é vermelho.

Pronto… achavam que era tudo, não era? Pois não, depois de ter ido consultar a enciclopédia feminina ( a minha namorada), descobri mais umas coisas:

– Blush;

– Sombra;

– Eyeliner;

– Pó compacto – estou a tentar dar voltas à cabeça a tentar perceber o que raio é isto. Será “uma base” mas numa caixa mais pequena? Tenho aqui montes de pó em casa, não precisam de gastar dinheiro meninas – eu a ser parvo!

– Base em creme – ora aqui está outra coisa deveras interessante…

Sei que ainda há umas outras tantas coisas porque é um mercado que não para, mas acho que se fosse para as enumerar teria de mudar o titulo do post para a A Enciclopédia da Maquilhagem (& Afins). Eu devo confessar que são coisas que tento saber, até porque no livro que publiquei, o romance, em que se começa pelo ponto de vista da protagonista feminina, há uma parte da maquilhagem (EISH! Lembrei-me do corretor de olheiras!!!) e bem, foi preciso a opinião de 4 mulheres para escrever a aquilo que está presente naquele momento da história.

Contudo, devo confessar, timidamente, que no Carnaval, o ano passado, me mascarei de estrela dos anos 80 e lá me pintaram os olhos (não me perguntem com o quê porque não faço ideia), e, qual a minha habilidade, quando ao pestanejar tal era a comichão que aquilo me dava, que pintei a parte debaixo do olho, tudo ao mesmo tempo. Que habilidade, heim?

Mas uma coisa vos digo, nós homens podemos não perceber lá muito de maquilhagem, mas vocês ficam sexy´s (isto para não dizer outra coisa se não batem-me)  de qualquer maneira, e, principalmente, o importante é sentirem-se bem com vocês próprias!

 

Eu, Ele e os Xperia

Publicado em Atualizado em

Por Andreia Firmino

“Eu tenho três amores! A escrita, tu e a Sony.”

Esta é a frase que serve de mote à elaboração deste post! O Marco Paulo tem dois amores, um loiro e um moreno, mas o Diogo consegue superá-lo e tem três.

Até aqui tudo, minimamente, bem. O problema surge quando há uma notícia, uma foto, um som, um aparelho, seja o que for, relacionado com a Sony (agravado quando é relacionado aos Xperia)…

Eu posso estar a dissertar um poema, a ler uma passagem de um livro de Shakespeare, a dançar com um copo na cabeça ou até a fazer o pino enquanto toco viola, que se ele avista a palavra Xperia em algum lado, esquece que existo. Posso engasgar-me durante a dissertação e a leitura, deixar cair o copo ou partir o pescoço enquanto faço o pino que ele vai-me ignorar. Claro que para além de me ignorar vai começar a babar e a dizer maravilhado “Olha, fizeram testes com o Z3, colocaram-no dentro de uma caixa com coca-cola e barraram-no com nutella e ele continua lindo! E a funcionar! Este telemóvel é mesmo perfeito.” ou então “vão colocar um amplificador no Z4 que vai melhorar imenso a qualidade de som, vai ser como se estivéssemos num concerto ao vivo” ou ainda “o stock do Z2 está a baixar imenso já só há 37 pretos e 16 brancos”. Isto porque ele é (ou na verdade, era) apaixonado pelo Xperia Z3, mas começaram a sair notícias sobre o Xperia Z4 e ele rapidamente se apaixonou por ele, mas como este ainda demora algum tempo até ser lançado achou por bem tentar adquirir o Xperia Z2. Portanto, eu não sou trocada por um Xperia, nem por dois, mas sim por TRÊS!!

Depois existem os momentos em que nada relacionado com os Xperia nos aparece à frente, NADA, mas ele lembra-se de alguma coisa e lá fica ele, novamente maravilhado, a falar do processador xpto, da excelente capacidade de resolução da câmara, da duração da bateria e do design bonito e inovador dos ditos telemóveis. E nos entretantos lembra-se da dupla fantástica que o seu (futuro) Xperia fará com a sua lente sony QX10 (e lamento se errei no nome), das fotos maravilhosas que poderá tirar e dos momentos fantásticos que poderá captar e guardar, ou então com o smart watch que ele adorava ter.

Com isto, quero dizer (e afirmar publicamente) que 75% das nossas conversas são monólogos do Diogo sobre os Xperia (e mais mil coisas da Sony) enquanto me ignora. (vá, não levem isto muito a sério, eu às vezes também falo pelos cotovelos, e ele é um ótimo namorado)

A novidade do dia de ontem foi o seguinte vídeo:

Enquanto espumava da boca lá disse “olha, estes somos nós” e eu admito, prevejo o meu futuro assim. Eu agarrada à televisão a ver séries e filmes e ele agarrado ao telemóvel e/ou playstation, apesar de ele ter afirmado, enquanto espumava da boca a ver o vídeo, que “eu podia ficar contigo a ver o filme”.

Enfim… Um dia hei-de perceber tanto de Xperia como percebo de unhas e vernizes!

(Acabei de escrever isto e ele veio-me com uma nova atualização sobre o stock do Z2)

ARTISTAS DO NOSSO (SOMOS) PORTUGAL (EM FESTA)

Publicado em

Por Andreia Firmino

Todos os domingos somos brindados com os fantásticos programas da televisão portuguesa, onde apresentadores viajam, comem e bebem por esse país fora e nós somos “obrigados” a levar com música pimba (e má) toda a santa tarde. Qual não e o meu espanto quando este domingo passo por um desses programas na tv e oiço “fazemos o Somos Portugal desde julho de 2011”. 2011? Como assim 2011? Já são mais de 3 anos sem filmes nas tardes de domingo? Mais de 3 anos com tardes de domingo ocupadas por música reles? Oh meu Deus… Como o tempo passa. E o mais grave é que não se vê o fim disto.

Pois que a ver um destes programas diz a minha Mãe “hoje em dia qualquer um é cantor” e eu respondo “qualquer dia sou eu” e continua ela “na televisão?” e após a minha resposta afirmativa ela diz que seria um orgulho, “sempre quis que fosses artista, mas nunca tiveste queda para essas coisa”. Como assim não tive queda para essas coisas? EU SOU do mais ARTISTA que há! Depois de tal afirmação, que me atingiu como se fosse uma facada, não demorei a mostrar à minha mãe o meu talento para as cantorias (que é nenhum). Dei um autêntico concerto privado com direito a discos pedidos e tudo, mas nisto ela abandonou o meu concerto e foi a casa do meu avô. Quando lá chegou lá estava a dar uma música na rádio que ela achou adequada para eu cantar e não esteve com meias medidas… Desligou o rádio da ficha e trouxe-o até nossa casa para me mostrar a música que queria que eu cantasse. Surpresa das surpresas… Quando chegou a nossa casa e ligou o rádio já a música tinha acabado. Triste, continuo a dizer “gostava mesmo que cantasses aquela música”.

E é isto que eu sofro em casa. Mas preparem-se, quando menos esperarem entro nas vossas casas através do ecrã da televisão a interpretar uma música foleira qualquer que tenha uma batida mexida e fale de amor.

Momentos Wook!

Publicado em

Diogo Simões

wook

Bom dia 😀

Que bela notícia para os amantes da leitura!

MOMENTOS WOOK, HOJE

Podem sempre aproveitar para adquirir a vossa cópia do meu romance, O Bater do Coração 🙂

Capturar

View original post