chuva

Aventuras na Capital – Parte II

Publicado em

Por Andreia Firmino

Chegámos a Lisboa e chovia torrencialmente, sentia-se um vento cortante que só dava vontade de nos abrigarmos. “Vamos para dentro do shopping, ao menos lá está quente” disse o Diogo e lá fomos nós, lojas de roupa e acessórios para mim, Fnac e Bertrand para ele. Depois de irmos comprar os bilhetes para o filme que íamos ver já se via na rua um céu azul convidativo a um passeio e aí fomos nós passear pelo Parque das Nações. O vento continuava cortante, mas nada que não se aguentasse e a andar nós aquecíamos. Depois de umas dezenas de fotos tiradas eis que o meu namorado teve uma brilhante ideia (nada de brilhante, o que esquece ao diabo lembra-lhe a ele), ir procurar a Sony Portugal. Ligou o GPS do seu Xperia Z2 (mais um beijinho à pala desta referência) e aí fomos nós à descoberta. Andámos, andámos, andámos… E andámos para bater com o nariz na porta de um prédio, prédio cujo penúltimo andar acolhe a Sony Portugal. Mas pronto, o rapaz ficou feliz e só isso já vale qualquer esforço.

Voltámos ao shopping e fomos enfiar-nos no conforto de uma sala de cinema (que em dias chuvosos e frios sabe ainda melhor) a ver O Excêntrico Mortdecai. Não era a nossa primeira escolha, mas valeu a pena, valeu pelo menos umas boas gargalhadas (apesar de, confesso, me rir mais do Diogo a rir do que do próprio filme).

O filme acabou, saímos do conforto e quentinho da sala de cinema e fomos até à gélida estação de comboio. Muitas paragens depois lá chegámos ao destino, Azambuja para ser mais específica, e fomos jantar com uns amigos meus. Pizza foi a ementa!!

Chegámos a casa já era tarde, mas mesmo assim ainda fomos ver um episódio de Castle (acho eu, sinceramente agora estou um pouco baralhada). No domingo, para além de um encontro entre o Diogo e a minha afilhada que do alto dos seus 3 anos diz “há dois Diogos e eu não gosto do Diogo da madrinha”, não fizemos muito mais do que estar abraçados a ver Mr. Bean e Castle, aproveitando cada minuto. Porque… Quem não gosta de abraços?

Não vos consigo transmitir por palavras exatamente tudo o que se viveu neste fim-de-semana, mas pode ser que o meu excelentíssimo namorado vos venha dar a perspetiva dele da história. 😉

Beijinhos, abraços e muitos palhaços (ou amassos).

Diário de um #Universitário (13 de Outubro de 2014)

Publicado em Atualizado em

Segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

Meus amigos, penso que hoje acordamos todos com um céu cinzento e com o frio a penetrar nas nossas casas, não foi? Acredito que muitos tenham acordado com a chuva a bater-lhes gentilmente nas janelas, mostrando que já estava na hora de acordar. Cá em Leiria, a chuva só começou a cair lá do alto pelas 11 da manhã.

Eu passei das 11h até perto das 14h na companhia da minha bela amada, vendo Castle (eu viciei-a sim ehehe), tendo a chuva como banda sonora!

As aulas depois passaram bem. Se bem que o nosso professor de Ciências Sociais, para nós fazer rir, é uma moca. É que ele consegue mesmo.

Sempre que temos uma aula, barulho é coisa que não falta. Não é na sala, não, mas sim no exterior. Ou caloiros a cantar ou, como hoje, um berbequim.

“Eu encomendo sempre nesta parte banda sonora”

Ou, tendo em conta que sempre que ele fala, há barulho do exterior…:

“Quando eu começar a falar comecem com um trombone”

Mas isto sem ironia, mas sim divertimento puro. É mesmo fantástico.

Também ele na primeira aula disse umas não sei quantas, mas esta…:

“Às vezes dá-vos uma branca… ou uma preta…”

Também hoje disse outra, claro que a brincar. Não quero mesmo ofender ninguém, mas falávamos dos e-mails, e que os ciganos também criaram os seus próprios na altura: era “@ tudo o que puderes”.

Enfim. Coisas destas, não é?

Claro que, quando tudo isto aconteceu, as 3 horas de chuva seguida pararam para dar lugar a um sol radioso (apesar do frio) e um céu limpo. Nós bem que rezamos, que mandamos mensagens a S.Pedro, mas nada. Talvez por ser o dia da aparição da nossa Senhora? Só sei que a praxe que tinha para acontecer, aconteceu. E, foi só quando cheguei a casa, que ela apareceu, com toda a sua potência (a chuva, claro).

Isto há cada coisa…

Diário de um #Universitário (8 de Outubro de 2014)

Publicado em

8 de Outubro de 2014

DSC00535

Devem estar a pensar que tenho montes de coisas para vos contar desde a última atualização de ontem, mas a verdade é que apenas vim falar do quão contente estou com o regresso da chuva!

Não é surpresa para ninguém que eu ADORO o INVERNO! Ou seja, chuva (estou aqui na guerra com o teclado para ele não escrever chuva com letra maiúscula), trovoada, vento e … No que toca a este último devo confessar que aqui em Leiria ele apareceu mais cedo e varreu as árvores todas, trazendo o outono mais cedo. Mas verdade seja dita, não anda tudo adiantado nestes dias? Mas porque gosto eu do inverno? Pois bem, vamos começar com o calor…

Admitam, quando está calor, quando temos aquele verão “a sério”, ficarmos confortáveis é algo terrível e difícil. Quantas foram as vezes em que dormiam com as janelas abertas, sem pijama, ou mesmo sem lençóis? E quantas dessas vezes o “problema” não se resolvia? Nem com uma perna de fora! Com o frio isso não existe! Claro que andamos mais vestidos, compreendo, mas se está frio, fica muito mais fácil encontrarmos um estado de equilíbrio para que fiquemos confortáveis. E a chuva? Uiii. Não há melhor banda sonora para uma boa noite de sono. Ouvir a chuva cair, e nós, no nosso conforto de reis e rainhas.

Isto tudo para vos dizer que hoje choveu a potes! Mas a potes mesmo! E como a escola fica num terreno a tender para o inclinado, parecia que tínhamos quase Veneza à porta. Uma coisa é certa: as minhas sapatilhas ficaram encharcadas! Uns tiveram que até ir pela relva que era até mais seguro.

Que mais coisas tenho para vos contar… hum…. bem, a aula passou-se bem, apesar de que a última meia hora ter sido horrível de passar pelo calor da sala. Mas lá saímos contentes para ir para casa. Também é de realçar que o nosso professor de MACS disse que colocaria os materiais na plataforna online, o mais tardar, no fim de semana (isto foi dito na passada quinta-feira). Pois bem, amanhã faz uma semana e, quanto aos materiais… nem sinal.

Olá aos 18 e Olá aos 19 Anos – As 10 Coisas Que Aprendi no Ano Passado

Publicado em Atualizado em

Foi isso mesmo!,

foi no passado dia 12 de Fevereiro que celebrei o meu décimo nono aniversário e bem que ele não poderia ter corrido melhor.

2014-02-12 21.18.28

Sem dúvida foi um dia bastante cansativo, mas a alegria que dele vem são ENORMES!, e, como tal, eu tenho mesmo que agradecer todas as pessoas que me felicitaram pelo meu aniversário, quer por aqui, chat, sms, skype… não interessa! Todas essas pessoas levam um gigante OBRIGADO da minha parte.

19 anos… Eu ainda penso nos 18 anos. No ano passado… como foi um ano em que muita coisa aconteceu. Conheci gente nova, diverti-me! Fui a concertos. Ajudei os meus próximos. Amei. Fiz disparates. Assinei contrato para a publicação do meu primeiro livro e, tudo isto com o apoio sempre dos meus amigos que sempre me apoiaram (e também davam na cabeça  ).

Agradeço pelos meus dezoito anos de vida a todos e que, com estes 19, só consiga continuar tudo aquilo que fiz. Melhor! Tentando sempre aprender com cada erro e melhorar no meu trabalho – nomeadamente na escrita que é a minha verdadeira paixão como julgo saberem (https://www.facebook.com/DiogoAFSimoes ).

Agradeço aos que tornam neste dia, num dia ainda mais feliz!

Também tenho que agradecer aos meus seguidores aqui no blog pelas visualizações e opiniões que vou sempre recebendo!

Agora… vamos realçar as coisas que aprendi no ano passado:

1º – Segue os teus sonhos!

Eles podem parecer impossíveis, é verdade, mas com trabalho, dedicação e esperança (sim, porque ter esperança não é ilusão), as coisas podem ficar a vosso favor. É certo que muitas vezes acabamos por ficarmos esgotados de tanto trabalho e, no fim, não temos aquilo que esperávamos. Mas temos que arriscar e não ter medo de arriscar. Coisas boas vêm do erro.

2º (1.1) – Matem os amigos por perto e ajuda-os sempre!

Isto é algo que todos nós sabemos e que é algo que sempre o faço, mas nunca é demais realçar. Além do mais, muitas vezes aquilo que eu referi no 1º ponto só é possível com a ajuda dos nossos amigos. Do apoio, críticas e partilha das alegrias e tristezas. Não temos que ter vergonhas! Os amigos são isso, não é verdade? Não somos nenhuns necessitados, mas sim pessoas que confiam nos seus amigos e aqueles que nos compreendem estarão lá sempre, de boa vontade, ver-nos crescer.

E a verdade é isso mesmo, e pegando no ponto 1 e 2, das melhores coisas que ouvi o ano passado é que eu era um exemplo por ter seguido o meu sonho e ter conseguido com o trabalho que fiz e que, sobretudo, ainda faço!

3º – Dar ouvidos aos nossos pais!

É difícil, mas quando eles dizem para levar-mos um chapéu de chuva ou irmos mais agasalhados seria uma EXCELENTE ideia ouvirmos… Mas vocês já sabem do que eu estou a falar hehe

4º – Parar de pensar nas férias!

Isto é o drama de todo o estudante, mas o melhor mesmo será aproveitar o momento presente e tentar pensar nas férias só quando elas estiverem à porta. É o melhor para a nossa saúde! :p

5º – O Skype é propício à maluqueira!

Quem é que nunca teve aqueles amigos que, com chamada de vídeo ficamos boquiabertos? Pois é! Lá está! Eu confesso que acho imensa piada as chamadas de vídeo pela proximidade que podemos ter com os nossos amigos e familiares distantes e, além do mais, divertir é sempre bom, bem como rir. Ainda não pagamos imposto para tal.

6º – Estudar ainda mais!

Sim, se pensamos que no ano anterior estudamos mais, então com nova idade é altura de termos uma visão mais amplificada e ter em conta o nosso futuro! Por isso, toca a trabalhar!

7º – Tentar controlar a minha excitação!

Isso parece mal numa primeira leitura, não é? Mas nada disso! Eu, gostando de escrever, tenho sempre ideias para 1001 histórias dentro da minha cabeça. Como tal, manter essas ideias todas no sítio consome muito mas muito combustível. Há que ter calma, respirar fundo que tudo se faz. É preciso é tempo.

8º – O vício das séries!

Das séries…dos filmes, dos livros… Tudo um grande vício.

Atualmente, acompanho perto de 13 séries, se não estou em erro e, como podem calcular, é muita história que se tem na cabeça. A boa parte é que algumas dessas séries são só de verão…. (aaa…será isto uma boa coisa?).

Livros… Eu não sei se acontece com algum leitor daqui, mas eu posso ter 10 livros para ler e já estou a adicionar e a aproveitar promoções que as editoras fazem. É uma tentação terrível!

9º – O meu amor pela corrida!

Eu juro que nunca me tinha sentido tão ansioso por ir correr às quartas-feiras à noite lá em baixo, no centro de Leiria.

A verdade é que como sou asmático, eu até gosto de desporto, mas ao longo dos anos acabamos por ter algum ódio a essas atividades que adorávamos conseguir fazer como pessoas “normais”. A verdade é que desde que o ano passado comecei a correr, me sinto como novo! Eu  posso chegar a casa cansadíssimo, com uma molha da chuva insistente que não nos abandona, esfomeado, capaz de comer um crocodilo, mas não interessa! O ambiente e os amigos são fantásticos e, assim, nem vemos ligamos aos 8 km que percorremos.

10º – Tentar deitar cedo!

Uma das coisas que tenho vindo a fazer com o horário de 12º é a deitar-me tarde e isso, claramente que influencia muita coisa.

Sempre tive a sorte de, independente da hora a que acordo, acordo sempre bem disposto e pronto para pôr música a tocar na casa toda. Contudo, apesar disso, chego se for preciso ao final da tarde com os olhos a piscar.

Enfim… aqui ficam as 10 coisas que aprendi (e devo ter aprendido mais, mas agora não me lembro) e, espero que com elas, também tenham aprendido alguma coisa. (Ou talvez não.)

As 5 coisas (Que na Verdade são 6) que “aprendi” nesta semana

Publicado em Atualizado em

“É sexta-feira, yeh”… choveu a semana inteira.

Chuva, pois é! Quase que me esquecia dela. Não, estou claramente a mentir porque, se houve coisa de que não descansamos desde o final e início do novo ano foi a minha amiga chuva! (Sim, eu apesar de me estar a queixar gosto bastante dela).

Houve algumas coisas que, como tal, aprendi no decorrer desta semana:

1º – Se ao olharem pela janela e pensarem: “bem, hoje vou a pé para as aulas” é melhor repensarem duas vezes. Isto porque não vá, sei lá eu, um tornado aparecer no meio do nada e estragar-vos os planos.

2º – Se optaram por seguir o pensamento do ponto 1 então são tal e qual como eu. E, se para ajudar, seguir os conselhos dos vossos pais como o de levar um casaco ou luvas é algo que não vos assiste ainda mais se adequam aqui. Isto porquê? Bem, existe uma primeira vez para tudo (não propriamente quase tudo!) e, se existe coisa, que penso que vão concordar comigo, é que o vento faz uma catastrófica aliança com a chuva que só serve para fazermos figuras em plena rua pública. Então não é que na terça-feira eu e o chapéu-de-chuva nos envolvemos numa discussão acesa e ele se virou contra mim? (LITERALMENTE – Vocês sabem o que eu quero dizer).

chuva

3º – Se vocês são adeptos de corrida devem ter conhecimento do evento que se realiza todas as quartas-feiras em Leiria em que ou se caminha ou se corre pela cidade. Pois bem, eu, grande adepto que sou, fui com o meu pai onde me ia encontrar com um amigo que me iria acompanhar na corrida enquanto meu pai ia na corrida intermédia. Pois bem, correu tudo muitíssimo bem e, quando acabou o que aconteceu? Aposto que vos passou já pela cabeça. Começou a chover! A.CHOVER.OUTRA.VEZ. E, claro que não seria grande problema para quem foi de carro – mas, obviamente, que perderia a sua piada se vos dissesse que tinha ido de carro. Claramente que fomos a pé e, quando cheguei já a casa, a única coisa que quis foi ir comer, beber água (é algo muito bom, vocês deviam experimentar – eu só bebo água, tipo… entre 5 a 6 vezes por ano) e deitar-me na cama depois de 11 Km. Eu juro-vos que no meu momento de paragem pela cozinha era capaz de lá dormir. Mas deitei-me e fui dar descanso ao meu corpo exausto abraçando a cama que gritava, chamando por mim que estava (e estou) com bastantes dores no pé (nem sei, muito sinceramente, como tenho conseguido adormecer).

corrida

3.1) Algumas pessoas têm que usar mais a cabeça e pensar que ligar para um sítio onde eu estou, e onde está música aos altos berros a ecoar das colunas vindo do aquecimento que antecede a corrida, é, de facto, uma má ideia. Uma ideia muito mas muito má.

3.2) A chuva é ótima para limpar as sapatilhas sujas pela lama. (Lama? Ahhh)

3.2.1) Se pensam que são o homem-aranha e conseguem fazer grandes saltos por cima da lama é porque são muito confiantes de vocês próprios… mas depois acabam por vos acontecer o mesmo que a mim: dar umas contas “patinadelas” na lama tal e qual como se estivéssemos numa pista de gelo. É uma ideia muito muito má, tenho dito. (Se bem que eu “patinei” bastante bem pelo meu salto bem sucedido. Outros tiveram menos sorte).

4º) Por favor, não pensem que somos doidos por ir beber vodka pura às duas e um quarto da tarde. Digo-vos que até nos aqueceu mais para o estudo da matemática (é a sério). Também com o hambúrguer do Burger King que comemos a vodka em nós não teria lá muito efeito.

almoço

5º) Não penses que sou muito doido… estou cansado haha foi uma longa semana e segunda-feira o teste de matemática vem para nos dizer um olá, e deixar-nos com o coração apertado pelos 110 minutos.

5.1) Lembrar-me que amanhã tenho que acordar cedo para ir estudar!

5.1.1) Se estiver ainda sonolento lembrar-me que o sofá poderá ser uma alternativa simpática.

5.1.2) Primeiro o prazer e depois o dever… Esperem lá, isto não é bem assim! Ah já sei como é: Primeiro o dever e depois o prazer…

(Hum… interessante)

6º) Riscar o ponto 5 na íntegra!

math

Gotas da Vida

Publicado em Atualizado em

clip_image002Todos os dias olho pela janela, desejando estar aí fora… contigo. Desejando poder sentir as gotas de água caírem-me na cara e com elas, lavar todo o meu ser: diluir as minhas mágoas… as minhas tristezas… as minhas desilusões.

Fecho os olhos. Estou aí contigo.

Sinto-te! Sinto que não estou sozinho. Sinto que estou acompanhado…

Não me importando com o facto de me poder molhar, afinal de contas, estou com um amigo, sento-me no chão, abraçando o meu amigo recém-chegado… Aquele que aparece só de vez em quando e que com ele me dá a melhor alegria… a alegria de não me julgar.

Encosto a cabeça ao muro de pedra, de olhos fechados, pensando… pensando no que não quero pensar. Pensando no que quero pensar. Pensando no que não deveria pensar… Pensando em como te queria aqui sempre…

Continua a ler

A Minha Páscoa!

Publicado em Atualizado em

Olá olá a todos. Sim, já passa decerto algum tempo que vos escrevo a contar alguma coisa não é? (Sou sincero, não me lembro Smiley mostrando a língua ). De qualquer das maneiras, venho aqui falar-vos da minha páscoa e espero saber como foi a vossa!

Vamos começar?

2013-03-23 22.19.342013-03-29 18.12.27

Para já, tenho que vos dizer que este ano foi bem rico em amêndoas!!! Tanto na páscoa, tanto como agora em que, durante os intervalos das aulas trocamos os restos para que não fique tudo para a nossa barriga.

2013-03-31 13.26.35O meu dia de páscoa foi passado a almoçar na Casa da Nora e, vos tenho a dizer, que não ficamos lá muito satisfeitos com a comida!

O restaurante é muito bonitinho, tal bem como o atendimento, mas já a cozinha não é lá grande coisa. Nós, e os mais novos pedimos um menu infantil (apesar dos meus 18 anos haha) que consistia em bifinhos com cogumelos. Eu só sei que bifinhos, nem os vi, pois vieram hambúrgueres de pedra… tipo… literalmente. O arroz de cenoura foi o pior que já comi na minha vida. Penso que apenas a batata frita foi o melhor do prato! Acho que os pratos dos adultos foram bons, pelo que comentamos a seguir, mas nada de especial.

Com isto, só tenho mesmo a dizer que a sobremesa é que era deveras deliciosa!

2013-03-31 14.30.212013-03-31 14.31.41

Este ano, este dia festivo foi marcado por muita mas mesmo muita chuva. Aqui ficam algumas fotografias que tirei quando saímos do restaurante.

(Podem saber mais do restaurante no site oficial » http://www.casadanora.com/ )

2013-03-31 15.09.232013-03-31 15.09.35

2013-03-31 15.10.14

No dia a seguir, sendo que a minha madrinha já cá estava, foi altura de organizar a segunda edição da caça aos ovos!, em que, como sempre, andamos desesperadamente à procura no final, ora de um ovo, ora de um coelho por entre os arbustos.

2013-04-01 18.10.502013-04-01 18.10.542013-04-01 18.11.082013-04-01 18.11.232013-04-01 18.11.362013-04-01 18.11.41

Espero que a vossa páscoa tenha sido docinha e junto dos vossos familiares a passar realmente tempo de qualidade! Smiley piscando Mais logo o post do regresso às aulas!

#Instapic– A Semana em Fotos #2

Publicado em

barra

Olá a todos! Com o último #Instapic– A Semana em Fotos falei da semana de estudo e de trabalhos. Hoje venho falar-vos da última semana de aulas e do que tenho andado a fazer nesta primeira semana de férias que termina já este sábado! Prontos?

Começarei pela visita que fiz a Lisboa para ver as novas tendências no que toca aos penteados, pela Wella. (Foi na Universidade de Medicina Dentária).

wella

Eu tenho que confessar que é a minha mãe juntamente com outra amiga nossa do seu salão que vão, sendo que eu e o meu pai e irmão vamos dar uma volta por Lisboa. Contudo, já este ano e no ano passado chegamos perto do final a tempo de ver uma cerimonia muito bem montada.

Regressaremos de novo a Leiria:

sky Leia o resto deste artigo »

+Ciência–“Vem aí uma chuva de #meteoritos”

Publicado em

É essa mesmo a primeira notícia de 2013 que vos trago Smiley de boca aberta . Amanha é dia de olhar para o céu…, e esperar:

Guarde a noite de quinta-feira: vem aí uma chuva de meteoritos

Os especialistas consideram que será possível observar no céu entre 60 e 200 fragmentos de meteorito por hora

Já é um ritual anual. Nos primeiros meses de janeiro surge a chuva de meteoritos Quadrantid que pode ser observados no hemisfério norte, por isso obviamente também em Portugal.

O espetáculo deste ano realiza-se de quinta para sexta-feira, com melhor visibilidade entre as 21h de dia 3 e as 4:30 da madrugada de dia 4. Talvez não haja tantas luzes no céu por causa da lua, segundo diz a NASA, mas só será possível saber o real impacto nessa noite.
Os especialistas consideram que será possível observar no céu entre 60 e 200 fragmentos de meteorito por hora.

Os Quadrantids foram vistos pela primeira vez em 1825 e receberam o nome da constelação de Quadrans Muralis, que entretanto já não é considerada uma constelação pelos astrónomos. O material que entra na atmosfera durante os Quadrantids deverá ser resultado de fragmentos partidos de um cometa que explodiu há centenas de anos.

«Após centenas de anos a orbitar o sol, entrarão na atmosfera a milhares de quilómetros por hora, queimando-se a cerca de 80 quilómetros da face da Terra», explicou a NASA.

Fonte: TVI 24

Bem, eu garanto que estarei a olhar para o céu, e a ver se vejo alguma coisa!