música

ARTISTAS DO NOSSO (SOMOS) PORTUGAL (EM FESTA)

Publicado em

Por Andreia Firmino

Todos os domingos somos brindados com os fantásticos programas da televisão portuguesa, onde apresentadores viajam, comem e bebem por esse país fora e nós somos “obrigados” a levar com música pimba (e má) toda a santa tarde. Qual não e o meu espanto quando este domingo passo por um desses programas na tv e oiço “fazemos o Somos Portugal desde julho de 2011”. 2011? Como assim 2011? Já são mais de 3 anos sem filmes nas tardes de domingo? Mais de 3 anos com tardes de domingo ocupadas por música reles? Oh meu Deus… Como o tempo passa. E o mais grave é que não se vê o fim disto.

Pois que a ver um destes programas diz a minha Mãe “hoje em dia qualquer um é cantor” e eu respondo “qualquer dia sou eu” e continua ela “na televisão?” e após a minha resposta afirmativa ela diz que seria um orgulho, “sempre quis que fosses artista, mas nunca tiveste queda para essas coisa”. Como assim não tive queda para essas coisas? EU SOU do mais ARTISTA que há! Depois de tal afirmação, que me atingiu como se fosse uma facada, não demorei a mostrar à minha mãe o meu talento para as cantorias (que é nenhum). Dei um autêntico concerto privado com direito a discos pedidos e tudo, mas nisto ela abandonou o meu concerto e foi a casa do meu avô. Quando lá chegou lá estava a dar uma música na rádio que ela achou adequada para eu cantar e não esteve com meias medidas… Desligou o rádio da ficha e trouxe-o até nossa casa para me mostrar a música que queria que eu cantasse. Surpresa das surpresas… Quando chegou a nossa casa e ligou o rádio já a música tinha acabado. Triste, continuo a dizer “gostava mesmo que cantasses aquela música”.

E é isto que eu sofro em casa. Mas preparem-se, quando menos esperarem entro nas vossas casas através do ecrã da televisão a interpretar uma música foleira qualquer que tenha uma batida mexida e fale de amor.

“Beep beep boop”

Publicado em Atualizado em

Beep beep boop é aquilo que o WordPress apresenta antes de adicionarmos um novo post. Estava eu então a olhar para o … para o beep beep boop, a tentar saber do que iria falar com vocês hoje, nesta noite chuvosa de domingo…

Domingo…

É mesmo isso! Hoje é domingo, o que quer dizer que a segunda-feira está a horas de entrar pelas nossas vidas. Estou eu tão bem, sentado no sofá, com headphones nos ouvidos (mesmo não estando a tocar nada) e a espreitar por cima do monitor as coisas que dão na nossa TV portuguesa. Neste momento estou sintonizado na RTP, a ver o The Voice Kids. Aos fins-de-semana estou sempre reservado para o estudo e séries (não necessariamente nesta ordem), sendo que, às noites de domingo, mantenho o meu tempo reservado para escrever, que é coisa que não me apetece neste momento.

Sendo assim, perco passo tempo no Facebook ou Twitter, onde soube que os livros fantásticos da Cassandra Clare, passaram do cinema para a TV, o que é fantástico. Eu, pessoalmente, prefiro livros adaptados a séries do que a filmes, mas, por alguma razão, a grande fixação é sempre o grande ecrã. Compreendo sempre que o dinheiro que se gere é maior e o território alcançado também, mas, tendo em conta que os livros são sempre muito profundos, não é melhor ter em vista uma série de televisão?

Falando em filmes e tudo o mais… aproveitando a promoção da Promofans de cinema a 2€, fui na sexta-feira ver o filme português: Os Gatos Não Têm Vertigens.  Fui eu e mais um punhado de gente e, devo dizer-vos que gostamos bastante da história. O elenco está muito bem escolhido e a história, para alem de ser real, está muito bem escrita. Claro que a minha ida aos movies não se ficou por aqui. Ontem fui ver o The Equalizer e, meus senhores, que FILME FANTÁSTICO. A história… eu não vou revelar-vos da história porque estraga as surpresas reservadas para a 2ª parte do filme. Digo só que os atores são fabulosos e todo o ambiente do filme está muito bem construído.

Lembram-se que disse que não estava a ouvir música? Pois bem, a que agora toca é a Nightcall dos London Grammar que descobri pelo fantástico comercial que também aqui vos deixo!

Desfrutem desse belo som que eu vou fechar os olhos e ouvir a chuva chicotear as janelas…

Boa noite ^^

Diário de um #Universitário (3 a 7 de Outubro de 2014)

Publicado em

3, 4 e 5 de Outubro de 2014

Meu Deus! O bem que estes dias me fizeram. Vocês não têm ideia das saudades que eu tinha em acordar às horas que quisesse. Claro que fiz algumas coisas, não é? Vi séries, estive com a namorada num ótimo passeio por Leiria (em que tirei fotos com a minha lente – QX10 -, que em breve terá a sua review). Publiquei as fotos das paisagens e isso no meu albúm no Flickr.

Fomos também ao cinema ver o Maze Runner e, devo dizer-vos que adorei por completo. Achei muito bem realizado e com um argumento muito bom. Já me disseram que está também bastante fiel ao livro e, se não fosse por ter uma pilha gigante de livros para ler, também adicionava esta trilogia lá. O filme deixa ainda em aberto inúmeras questões e esse é dos grandes pontos fortes do filme.

Mas atenção! Eu também tive a estudar!!! Ainda foram umas belas horas passadas no meio de apontamentos e mais apontamentos.

6 de Outubro de 2014

Segunda-feira! Dia em que a tortura! Dia em que as aulas só começam às 14H! Eu escrevi tortura mas devo dizer-vos que tanto as aulas como professores são fantásticos. E, prova disso, é ter estado a falar com a professora de Introdução ao Serviço Social – ISS – sobre o meu próximo livro a ser publicado em que tinha algumas dúvidas sobre a um determinado tema. Fui então convidado a assistir a uma palestra de Medicina Legal no próximo mês de Novembro.

Se havia praxe neste dia… pois bem, claro que havia… Mas eu fui? Não! Motivos de força maior levaram a que me fosse impossível estar naquele que, segundo sei/vi/ contaram foi de festa. Foi a praxe do turista. É onde se anda pela cidade a conhecer os principais pontos. Claro que tem muito mais piada se for para pessoas que não vivem cá, em Leiria. Mas resumindo, lá fui eu para casa, todo contente.

Parte desta alegria foi também pela voltou da promoção do cinema a 2€ em que temos de levantar um vale pelo site da Promofans. Claro que eu bem que lá estive até…

7 de Outubro de 2014

… estive até perto da meia noite e meia e nada. Aquilo não parava de dizer que estava esgotado. Mas foi precisamente quando eu saí, (porque a minha melhor amiga me disse) que deu para tirar vales… Por isso, hoje será F5 all night long!

As aulas começaram então às 9:30 com Comunicação em Língua Portuguesa – porque não chegou a disciplina de LP ao longo de mais de uma década. A aula lá passou, vagarosamente, e foi quando a nossa professora recomendou que devíamos ler um livro, que uma colega minha gritou: “-Eu quero é ler O Bater do Coração!”. Foi nesse momento, que a algazarra se intensificou com perguntas a mim se eu tinha mesmo publicado um livro e todas aquelas perguntas que estão na área FAQ do meu blog de autor.

Depois lá se acalmou tudo para a aula continuar a ser lecionada! Tudo ia muito bem até aparecer o nosso coordenador de curso, informar que não teríamos aula à tarde! FESTA TOTAL!

Lá saímos depois, às 12:20, completamente felizes da vida por, no primeiro dia sem praxe, termos o nosso descanso merecido…

#Review : Auscultadores Sony MDR-XD150

Publicado em

Olá a todos!

Pois bem, estava eu, todo contente com os meus headphones quando, ao os pôr na cabeça, se partiram! É isso mesmo. Um dos braços dele partiu-se, o que tornou difícil eles ficarem agarrados à cabeça. Como tal, vivendo eu praticamente no meu portátil, ter uns bons era fundamental. Queria uns que fossem o contrário do que os que eu tinha que, apesar de dar para serem usados sem fios com o smartphone, ao fim de uma meia hora, as minhas orelhas mal respiravam e as dores não eram poucas. Especialmente porque uso também óculos quando estou em frente do monitor.

Sendo eu um grande adepto da gigante nipónica Sony, principalmente pela maneira como engenheiros e arquitectos trabalham em uníssono, e sabendo eu que a área do som é um dos fortes factores da empresa, a escolha não ficou difícil.  A dificuldade veio em escolher os modelos…

2014-10-04 12.35.44

2014-10-04 12.37.12

2014-10-04 13.33.46 2014-10-04 14.03.052014-10-04 13.34.11  2014-10-04 13.27.45

O modelo que acabei então por adquirir tendo em conta o valor que tinha para gastar e o que procurava, foi o XD150. Sim, são ainda grandinhos,mas não ficam muito diferente de como me ficavam os anteriores.

headphones_sony_172323_2246_draft_large headphones_sony_172323_2251_draft_large

Contudo, claro que este corpo maior só traz vantagens. O conforto é…, meu Deus! Eu nem sei como vos dizer. Eles são tão leves que até se podem esquecer que os têm colocados na cabeça. As vossas orelhas ficam também no maior conforto possível. E, claro, o som não poderia ser o melhor. Foi experimentado por todos aqui casa e concordamos em tudo. Claro que existiam outros deveras semelhantes, como o modelo que podem ver nos screenshots. Estive bastante indeciso quando à sua compra. Eles até dobravam, o que é ótimo para transporte, e são, como podem claramente ver, mais “finos” (se fica correto aplicar esta palavra para os descrever). Foi algo que me fez dar montes de voltas à cabeça, até por escolher os grandes pelo isolamento que era certo darem-me.

Com os Auscultadores XD150, encontram:

DIAFRAGMA: Dinâmico de 40 mm RESPOSTA EM FREQUÊNCIA (HZ): 12-22 000 Hz CAPACIDADE: 1000 mW (IEC)

COMPRIMENTO DO CABO: 2 m PESO:160 g

Com os Auscultadores ZX310, encontram:

DIAFRAGMA: 30 mm RESPOSTA EM FREQUÊNCIA (HZ): 10-24 000 Hz

COMPRIMENTO DO CABO:1,2 m Peso: 125 g

2014-10-04 18.16.53

DSC00565DSC00563

Diário de um #Universitário (Semana 18 a 3 de Outubro)

Publicado em Atualizado em

Diário de um #Universitário: Diário de uma Besta

18 de Setembro de 2014

Uffa… este dia horrível finalmente chegou… Quer dizer… não estava eu melhor de férias? A ler, ver séries, rever o meu manuscrito e escrever? Pois claro que estava. Mas, tenho que ser sincero: ficar em casa estava já a ser uma seca. Além do mais, é preciso ter em conta que é uma nova fase da minha vida.

Foi então com esta “filosofia” que fomos nervosos para a nossa apresentação. Foi verdadeiramente fantástica. Conhecemos as coordenadoras do curso e depois os trajados. Não houve qualquer praxe. Foi como uma introdução para aquilo que iríamos a ter na segunda-feira… Algo que, para nós, nos pareceu ser uma amostra do inferno…

22 de Setembro de 2014

Foi com grande alegria que abracei o meu horário porque aulas às segundas e terças de manhã é coisa que não temos pelo que podemos sempre ficar mais um tempo na cama, ouvindo a chuva cair obviamente lá fora.

Começamos com aulas de Introdução ao Serviço Social e depois às Ciências Sociais. Sempre com professores fantásticos. As aulas foram acabaram por ser mais uma apresentação tanto nossa como dos professores.

Até aqui tudo muito lindo… até que o relógio marcou as 17H! Hora da praxe.

Lá fomos nós, não é, para a relva onde, e sem muitas mordomias, ficamos de joelhos. E de joelhos passamos a ficar de 4 e de 4 passamos novamente a ficar de joelhos. Uma verdadeira animação. Tudo isto enquanto gritávamos os nossos nomes, idade e localidade (não gritámos lá muito, verdade seja dita. Os outros cursos pareciam, sem dúvida, verdadeiras manadas de elefantes).

Nesse dia não fizemos mais que estar de joelhos, o que resultou numa dor absurda nas articulações estando ainda mais a terra molhada, e um jogo bastante engraçado de passar a moeda em que tínhamos de estar deitados e passar de uns para os outros sem as mãos. Claro que nesta altura estávamos todos cansados, especialmente depois de termos andado a trautear as canções do curso que não saíram mais da cabeça.

Por fim, o relógio marcou as 19:30 e pronto… lá acabou o nosso “sofrido” dia de praxe. Tendo em conta as horas, pensei que a minha mãe iria pensar que eu tinha ido ao Meco e por lá ficado, mas, surpreendentemente só tinha lá uma chamada dela.

Lá fui eu, então, para casa… sem força nas canetas e de unhas pintadas, onde esperava uma refeição quentinha e uma cama.

23 de Setembro de 2014

Neste dia confesso que não me podia queixar tanto como os meus colegas de turma que tiveram praxe na parte da manhã. Tinha compromissos a que não podia faltar e olhe, perdi coisas bem porreiras!

Mas bem, depois de mais umas aulas de introdução, lá fomos para a praxe. Já com um espírito diferente do dia anterior. O problema nesse dia foi mesmo a chuva que nos obrigou a estar de joelhos num sítio mais abrigo. Mas, apesar de ser abrigado, os nossos joelhos queixaram-se do pavimento recheado de pedras e caruma.

Mas isso não foi impedimento para procurarmos canetas atados uns aos outros pelas sapatilhas, ou até fazermos os ídolos versão betas. Ou seja, eram grupos de dois que teriam de cantar e coreografar em frente aos nossos jurados: os trajados. Foi algo bastante engraçado, sendo que depois acabamos todos por ir dançando ao som das músicas que iam sendo “apresentadas”.

 26 de Setembro de 2014

Bem, as praxes acabaram! Era o que mais faltava nem à sexta-feira termos um descanso merecido depois de tanta cantoria. É cantoria, é estar de joelhos. Também variamos, claro, não pensem mal. Fazemos agachamentos, estamos de prancha ou flexões. Vocês querem melhor ginásio que este???

 29 de Setembro de 2014

Segunda-feira!!! Voltamos ao mesmo…

O meu fim de semana foi bom. Ótimo diria eu. No dia anterior (28 de Setembro) comprei o Pintassilgo – livro vencedor do Prémio Pulitzer 2014. Mal vi a sinopse do livro, rapidamente se tornou cabeçalho na minha lista de livros a adquirir. O preço dela é de malucos 28€ !! Mas, graças a Deus que tinha saldo em cartão Bertrand. Paguei o quê? 4€? E ainda fiquei com saldo no cartão! Por isso, se quiserem adquirir este livro procurem sempre os dias B! da Bertrand (20% em cartão + Portes Grátis) ou mesmo outra promoção da editora Presença. Não se assustem é com o tamanho. (É só maior que a bíblia).

Lá tivemos aulas de Introdução ao Serviço Social e mais uma aula de Introdução às Ciências Sociais – é tudo introdução, é verdade! – e, se bem que vos digo, que são aulas que se passam bastante bem e com professores excelentes.

A praxe… Mais do mesmo, claro!

Joelhos, cantar, gritar e outros jogos bastante engraçados. Também entraram novos caloiros da 2ª fase o que tornou a experiência algo semelhante à da primeira semana.

30 de Setembro de 2014

No dia anterior tinham-nos avisado de que, tendo uma nossa professora começado a leccionar no ensino secundário, só nos conseguia dar aula às terças de manhã, e não quarta de manhã. Conclusão: manhã livre de terça arruinada!

No que toca a praxes, este, na minha humilde opinião (e semelhante a de todos os outros), foi dos melhores dias que tivemos se bem que tive de ir embora mais cedo. Estivemos em frente à Câmara Municipal e Tribunal, num largo que existe em frente a ambos os enormes edifícios.

Para além de contarmos as pedras que circundavam o largo, fomos comprar ovos para podermos dançar com ele. Aos pares. Se o deixássemos cair, era simplesmente fazer como no famoso anuncio da Herbal Essences

Com isto, jogámos ao Quem Quer Ser Milionário. Uns de joelhos na frente de nós, que ficámos em pé e com um ovo na mão, sendo ele o nosso botão na cabeça dos nossos amigos caloiros. Quando soubéssemos a resposta, era só “pressionar”. Claro que depois trocámos e, apesar da sujidade e do cheiro horrível , concluímos que foi engraçada e que seria engraçado repetir…

1 de Outubro de 2014

Pois bem, se eu queria repetir, então tinha de ser logo no dia a seguir.

De manhã não tivemos aulas mas fomos a uma “praxe” solidária no estádio com pessoas idosas que foi bastante engraçado.

Na parte da tarde, depois de uma apresentação de trabalho, porque apesar de tamanho cansaço dos dias anteriores tivemos de ter tempo para ler um texto e expor as ideias principais à turma em ISS – Introdução às Ciências Sociais -, tivemos a praxe do autocarro! E o que consiste isto? Depois de ter estado a acartar garrafões de água para o dito evento, fomos para outro local onde pudéssemos estar.

O que aconteceu foi que um narrou uma história de uma viagem e nós, sentados no chão como se fossemos um autocarro. Levamos com óleo, sal, vinagre – sendo que uma semi-doutora achou-me piada e gastou uma garrafa em mim -, açúcar, ketchup, vinho, ovos e água. Claro que ficámos a cheirar a vomitado (literalmente) e que parece tudo muito nojento. É verdade! Mas foi algo super divertido e que recordaremos sempre. Tínhamos sempre gente a dar guardanapos se precisássemos pelo que medo era coisa que não existia.

No fim fomos para casa, sendo que uma semi me emprestou a capa dela para abrigar do frio já da noite. Chegar a casa foi difícil, mas depois de tirar a t-shirt à tesourada, lá tomei um banho e fui repousar.

Quis ler mais do Pintassilgo, mas eu bem que olhava para ele na mesa-de-cabeceira e só pensava: desculpa, mas não consigo manter os olhos abertos.

2 de Outubro de 2014

Hoje teríamos praxe, mas vontade de todos em ir era nula pelo cansaço. É que o pior era o facto de, não bastasse termos estado no dia anterior mais de uma hora em pé na apresentação do trabalho e da praxe nada limpa, ainda teríamos saída à noite.

Lá jantamos todos, na cantina. Claro que podia ter sido um jantar normal, claro. Tudo muito lindo. Mas eu e mais 4 fomos “convidados” a cantar e coreografar esta música lindíssima :p Foi super divertido, foi o que foi!

A Banda Sonora do Estudante

Publicado em Atualizado em

Eu quando escrevi banda sonora era só para chamar a vossa atenção porque, na verdade, é apenas uma música. Mas, meus amigos, é uma música que vale por todos, acreditem!

Ela traduz exatamente tudo aquilo que nós, estudantes, sentimos em altura de testes/exames. Deixo-vos com ela e a letra:

 

Letra:

I do not own this video, Give credits to the one who posted in 9GAG!!

Lyrics:
The clock ticks by too fast this time
Not a moment to be lost
A sack of books around me
And it looks like it’s the day
Finals are coming and we all must try our best
But I’ve given up I’ll just swing that test

No fun today, no fun at all
no more talking on the telephone
read this, write that and learn it all
Can’t learn it all
Fuck it all, fuck it all
Can’t study this anymore
Fuck it all, fuck it all
All my classes are a bore
I don’t care If I fail this test
Let my mom rage on…
My grades never bothered me anyway

Fuck it all fuck it all
Don’t give a shit anymore
Fuck it all fuck it all
Flip that table screw you all
I don’t take this bullshit anymore
I don’t give a fuck!
My grades never bothered me anyway

♫ Vocals, SFX and Mix: DrunkenSchokomuffin

 

#Algo Festivo – O Natal e a Contagem Para 2014

Publicado em Atualizado em

É já amanhã que nos despedimos do último dia do ano presente, o ano de 2013, para abraçar um novo, 2014. Confesso que é um bocado assustador o quão rápido este ano passou. De um momento para o outro estava eu a iniciar o 2º período em Janeiro e a iniciar os trabalhos no meu livro Uivares para depois ser altura de exames, férias, assinar contrato para a publicação do meu primeiro livro e romance – O Bater do Coração. No meio de isto tudo ainda houve tempo para amizades, novas amizades, concertos e …

DSC_5928 

O Natal já lá vai., Passou rápido, como é sempre. Aquele convívio com a família, a comida (especialmente isto, sim hehe) e tudo o que advém deste ambiente festivo. Eu, tal como todos os anos adorei. Mesmo que meio adoentado, se é que posso dizer, adorei e já espero pelo próximo. Pelo próximo reencontro, sinal de um ano que está a chegar ao fim e de que todos lá chegámos.

Mesmo assim, tenho dizer que esta véspera de Natal foi marcada pela chuva e, sobretudo, a falta de electricidade que, no caso da minha mãe, se viu obrigada a fechar o cabeleireiro, e para o pânico na casa da minha madrinha (visto ter sido lá o Natal este ano) pôr não conseguir cozinhar. De qualquer das maneiras a luz decidiu aparecer e eu tive que apanhar laranjas acompanhado por uma chuva torrencial. Bem, isto é que foi memorável.

A véspera passou-se com um jantar, as sobremesas, conversa e, por fim, um filme que adorei ver – Um Conto de Natal –, onde descobri esta música fantástica:

 

Depois chegada a meia noite e pouco foi altura da troca de presentes.  O dia em si foi já em casa a minha tia onde aproveitamos para estar com toda a família e cantar os parabéns também à nossa prima.

E a vocês? Como foi o vosso Natal? Como queriam? Ou nem por isso? E para a passagem de ano? Que vos parece 2014? O que vos trouxe 2013 que irão levar para o ano novo?

Digam tudo… vá lá 🙂

Boas festas….

Algo #Festivo–# Natal (24 Dias)–”Now That’s What I Call Christmas!” #2 (#Música) – Wham! e Cliff Richard

Publicado em

Olá olá!

Olá a todos e, um olá especial para o novo mês em que entramos hoje. E que tal começarmos com mais umas músicas? Que vos parece? Se ainda não ouviram as anteriores. basta clicarem ali à frente hehe » Algo #Festivo–# Natal (45 Dias)–”Now That’s What I Call Christmas!” #1 (#Música) – John Lennon e Mariah Carey

Que será que vos trago hoje? Hum…

Algo #Festivo–# Natal (45 Dias)–”Now That’s What I Call Christmas!” #1 (#Música) – John Lennon e Mariah Carey

Publicado em Atualizado em

front

Olá olá a todos! Ontem comecei a contagem decrescente para o Natal sendo que logo de seguida vos dei 2 vídeos que me foram enviados das celebrações desta quadra festiva na Madeira. Pois bem, hoje começa a publicação de Now That’s What I Call Christmas! com várias músicas para vos animar ao longo dos dias! Alegre

Começaremos com estas Smiley piscando